Arquivo de Agosto, 2004

Com que então surpreendido senhor Presidente

A expressão com que se apresentou perante as câmaras de televisão denotava uma enorme contrariedade e quando instado pelos repórteres o nosso Presidente afirmou ter pedido explicações ao 1º. ministro, quanto ás medidas que determinaram a proibição de atracagem do navio holandês intitulado do “aborto”, ignorando o seu autor o facto do mesmo ser o Comandante Supremo das Forças Armadas. Mas não se surpreenda senhor Presidente que esta pode ter sido apenas a primeira de várias atitudes tomadas por esta solução que V. Exª. patrocinou. Claro que foi chato o autor do despacho ter ignorado o seu papel e provavelmente tudo. É evidente que o 1º. ministro irá responder ao Presidente que não poção e a sua eventual demissão pelo atrevimento poderá
por em causa a continuidade governativa. A menos que uma vez corrido do governo o CDS/PP, o PPD/PSD, acabe numa nova solução governativa e a partir do momento que deixa de dispor de maioria parlamentar, caia mediatamente por força de uma moção de censura aprovada no parlamento. Está a ver senhor Presidente o porquê de andarmos todos a dizer que V. Exª. havia cometido um enorme erro em dar continuidade a esta solução governativa. Olhe que até o Miguel Sousa Tavares ficou estupefacto com tamanha estupidez pela atitude tomada, mas ainda está a tempo de remediar o erro que cometeu, dê um vassourada nisto antes que seja tarde, olhe que daqui a algum tempo não vai ter oportunidade para o fazer.

Deixando o Entroncamento de nos brindar com fenómenos anormais

Passamos a ser contemplados com o fenómeno da anormalidade na área da política. Porventura passaria pela cabeça de alguém tendo em vista algumas personalidades que exercem cargos de responsabilidade na condução dos destinos da nossa Nação, que pudessem alguma vez ocupá-los. É evidente que não. Mas o certo é que estamos em presença de uma realidade que acaba por suplantar largamente os fenómenos anormais com que o Entroncamento de quando em vez nos brindava. Só que como uma
diferença do ponto de vista das consequências. Esses mesmos fenómenos que nos entravam pela casa através dos jornais e televisão não tinham qualquer consequência antes pelo contrário só tinha vantagens para o produtor do nabo gigante ou da couve troncha. Os actuais fenómenos de anormalidade política patrocinados por alguns portugueses saudosistas do passado, têm tido para nós consequências muito graves de que tão cedo não nos refazemos delas essa é a grande realidade.

Esperança no resultado dos atletas para-olímpicos

Ainda não tinha abordado este assunto mas julgo importante fazê-lo. A participação dos nossos atletas nas Olimpíadas de Atenas julgo que se pautou pela negativa. Como de costume criaram-se grandes expectativas sobretudo em redor da nossa equipa de futebol que desiludiu toda a gente. Assisti à realização dos jogos em que participou e que se traduziram numa pobreza, que ninguém estaria à espera. Não se verificou da parte dos participantes qualquer empenhamento. Quase parecia que estariam ali a fazer um frete. É certo que a quase deserção o de público dos estúdios onde se realizaram as provas era pouco incentivador da
motivação o dos participantes. Estou em crer que a Grécia com a receita de bilheteira não deve ter sequer conseguido amortizar metade das despesas do investimento. Mas esse problema é deles e conseguiram ainda que numa situação em que um espectador se abraçou a um atleta do Brasil fazendo com que este perde-se o lugar para um grego, conquistar mais medalhas do que nós, onde mais uma vez demonstraram que nos levam sempre a dianteira. Vão iniciar-se as para-olimpíadas e face aos que os nossos atletas nos habituaram em participações anteriores é possível que também arrebatem títulos em provas que participem.
Segundo já há muito se vão queixando os treinadores, os apoios oficiais são escassos e não fora a carolice dos participantes e a sua grande vontade de vencer os resultados não seriam alcançados. Em face disso porquê que os responsáveis do nosso País pela realização destes eventos não mudam de estratégia e em vez de apostarem nos atletas que se disponibilizam para apenas participarem modestamente nas Olimpíadas não investem mais nos para-olímpicos que se empenham em ganhar as competições em que participam.

Hibernação bloguística

Ontem resolvi dar uma olhadela com alguma profundidade sobre o universo bloguístico com alojamento na Weblog Portugal. Pude concluir que dos 997 blogs existentes e baseado nas últimas postas constantes dos mesmos, que mais de 60% se encontra em estado de hibernação, alguns dos quais poderei afirmar há largos meses. Não sei se a razão que determina a inactividade dos mesmos se prende com a desmotivação dos seus autores ou se tal poderá traduzir o sintoma de que o entusiasmo se esfumou, determinando a tendência para uma possível desistência por esta actividade. Também se pode concluir que a inactividade de
alguns se prende com o período de férias escolares visto tal ter a ver com blogs construídos a partir do próprio estabelecimento de ensino que se encontra encerrado. Mas outros haverá cujas razões que determinam a inactividade serão outras, nomeadamente o desinteresse dos seus autores na sua continuidade. Para concluir que dos 997 blogs registados apenas uns trezentos e tal encontram-se efectivamente em plena actividade, estando os outros seiscentos e tal em estado de hibernação.

Reconhecimento oficial da 1ª. burrada governamental

E quantas mais não se seguirão. Hoje os telejornais noticiaram com ênfase aquilo que todos nós, sim os blogosféricos, já vinha-mos escrevendo a algum tempo. Trata-se do reconhecimento oficial através dos Serviços de Energia de que independentemente das flutuações de preços motivadas pelo aumento do crude, a razão principal reside no facto de ter sido
instituída a liberalização dos preços. Irão chegar outras sobre matérias que constituiram opções do anterior governo tal como outras que este também irá tomar. Mas entretanto o oportunismo dos agentes económicos deste sector vai-se aproveitando e enchendo os odres. Asneira está feita e não é conveniente voltar atrás numa atitude do reconhecimento do erro. Entretanto os industriais da panificação preparam-se para aumentar o pão que é para muitos portugueses a base da sua alimentação. Estou a imaginar o que será quando se concretizar a privatização dos recursos hídricos é que se ela acontecer, não haverá qualquer hipótese de voltar atrás a menos que depois as empresas que assumirem o controle e exploração dos mesmos venham depois a ser chorudamente indemnizados. Não há dúvida que estes partidos que constituem a coligação governamental têm obrigatoriamente que ser muito penalizados nas próximas eleições legislativas, face aos prejuízos que têm causado ao povo português. E já não bastava o preço excessivo que pagamos de portagens aos concessionários, como ainda termos de pagar
ás gasolineiras das áreas de serviço o preço de combustível mais caro.
Pessoalmente já disso me tinha apercebido e pura e simplesmente desistido de algum tempo a esta parte utilizar as áreas de serviço quer para beber uma simples água mineral quer para abastecer o automóvel. Presentemente só utilizo as áreas de serviço para mijar. Curiosamente é essa a vontade que me chega assim que resolvo parar numa qualquer.

Não haverá aqui um equívoco

No primeiro dia, Deus criou a vaca.
Deus disse: “Tens que ir para o campo com o agricultor durante todo o dia e sofrer debaixo do sol, e dar leite para sustentar o agricultor.
Eu dar-te-ei uma vida de 60 anos”. A vaca disse: “É uma vida dura que tu queres que eu viva durante 60 anos.
Dá-me somente 20 e eu devolvo-te os outros 40”. E Deus concordou.
No segundo dia, Deus criou o cão. E disse:
“Senta-te todo o dia perto da porta da tua casa e ladra para qualquer pessoa que entre ou que passe por perto. Eu dar-te-ei 20 anos de vida.”
O cão disse: “Isso é muito tempo para estar a ladrar. Dá-me somente 10 e eu devolvo-te os outros 10”. Deus concordou. No terceiro dia, Deus criou o macaco. E disse: “Distrai as pessoas, faz truques de macaco e fá-los rir muito. Eu dar-te-ei 20 anos de vida”. O macaco disse: “Que cansativo, truques de macaco durante 20 anos!? Acho que não. O cão devolveu-te 10 anos e é o que eu vou fazer também, ok?”. Deus concordou.
No quarto dia, Deus criou o Homem. Deus disse:
“Come, dorme, brinca, faz sexo, diverte-te. Não faças nada, simplesmente diverte-te. Eu dar-te-ei 20 anos de vida”. O Homem disse:
“O quê!? Só 20 anos? Nem pensar!
Vamos fazer o seguinte: eu fico com os 40 anos que a vaca devolveu, com os 10 do cão e os 10 do macaco. Isso faz 80. Pode ser?”. “Ok”,
disse Deus. “Negócio fechado”.
É por isso que durante os primeiros 20 anos comemos, dormimos, brincamos, fazemos sexo, diverti-mo-nos e não fazemos nada. Os 40 anos seguintes, sofremos ao sol para sustentar a nossa família, os 10 seguintes fazemos figura de macaco para entreter os nossos netos, e os últimos 10 anos senta-mo-nos na varanda e ladramos a toda a gente.

A responsabilidade na escolha

Provavelmente, nunca os militantes do PS se confrontaram como uma tão grande responsabilidade que é a da escolha de um novo líder. Já muito se escreveu e irá continuar a escrever sobre este assunto mas do meu ponto de vista as três candidaturas apresentadas, irão obrigar os militantes a realizarem uma reflexão muito profunda com vista à escolha daquele candidato que efectivamente conduza o PS ao seu verdadeiro lugar, estou-me a lembrar de António Guterres que sempre preocupado em agradar a gregos e troianos, acabou por ser responsável por situações como aquela que agora estamos a viver com o navio dito “do aborto”. não tenho a mínima dúvida. Por esta razão e muitas outras cabe ao militantes dos partido socialista que chegaram a ser 120.000 e agora não chegam sequer aos 80.000, que reflictam muito sobre as candidaturas apresentadas pois será da sua escolha que dependerá o futuro político do nosso País. Julgo que Manuel Alegre, reune todos os requisitos necessários para fazer regressar ao PS a militância perdida muita dela desencantada com o rumo político que lhe foi dado por alguns dos seus líderes, para além do facto desta candidatura congregar em seu redor diversas personalidades que poderão conduzir o País a bom porto. Se tal vier a acontecer e face ás reacções de descontentamento popular o PS alcançaria nas legislativas de 2006, uma votação jamais obtida em anteriores actos eleitorais, se ao invés desta opção a escolha recair num dos outros candidatos, não irá haver sustentabilidade parlamentar para que o PS possa proceder à reforma de todos os disparates legislaivos que foram implementados na vigência do mandato das actuais forças governativas.


Arquivos

Central Blogs

congeminações

Central Blogs

Categorias

congeminações

  • 692,195 hits

4shared

Estou no blog.com.pt - comunidade de bloggers em língua portuguesa
Listed on BlogShares
Powered by BannerFans.com
Twingly BlogRank

twitter

congeminacoes

  • RT @fernando_cabral Blogger da Geórgia explica ataque ao twitter http://bit.ly/Oybo5: Fica assim provado que os russos são uns tipos porreir 7 years ago
  • não a favoreceu. Bem longe disso. 7 years ago
  • Isto por aqui está desinteressante, ninguém aborda ninguém, por falta de tema desafiante, adeus e passem muito bem 7 years ago
  • Será que a ideia de rasgar, vai contemplar o plano tecnológico, para que Portugal possa ficar, mais atrasado no resultado lógico 7 years ago
  • a compra de de tamiflu que nem sequer está aconselhado para combater esta estirpe 7 years ago

Follow me on Twitter