Arquivo de Maio, 2005

Download de jogo do Star Wars pode infectar o computador

Os piratas virtuais se aproveitam do sucesso de “Star Wars: Episódio 3 – A Vingança dos Sith” para espalhar códigos maliciosos pela internet. De acordo com o site “Vnunet”, as vítimas são usuários dos comunicadores instantâneos da AOL e Yahoo! que têm o sistema operacional Windows.

Há alguns dias, esses internautas passaram a receber mensagens oferecendo um novo game sobre a saga de George Lucas. Quando clica no link, o usuário é direccionado para uma página maliciosa que instala um programa no micro da vítima. Esse código permite o roubo das informações digitadas na máquina.

O site, que não divulgou o nome dessa praga, também fala sobre o Funmov.A. Esse código, que chega via comunicador instantâneo da AOL, permite que pessoas mal-intencionadas controlem o PC infectado à distância.

O Funmov.A não tem uma mensagem específica do Star Wars, mas pede que o usuário clique no link malicioso para conferir um filme engraçado. Em inglês, a mensagem informal diz: “hehe I found this funny movie”.

Folha Online

Por vezes há necessidade de pessoas com determinado tipo de responsabilidade, ponderar nas afirmações que fazem

Uma das reportagens hoje do telejornal foi um rastreio para avaliar o estado dos pulmões de atletas ligados ao desporto,que incluiu o seleccionador nacional Filipe Scolari,no intuito de sensibilizar os fumadores para os perigos que este vício representa para a sua saúde. Lembrei-me logo dos meus amigos da blogosfera e já são alguns que têm este vício que também tive até aos 28 anos. Então esta técnica de saúde teve o desplante de afirmar que os meus amigos são uma cambada de toxicodependentes,ao referir à reportagem que a nicotina é semelhante a uma droga dura.
Pois senhora técnica,talvez por ignorância,porque não deve ser fumadora fez uma afirmação que me parece duma estupidez não admissível a alguém com a sua formação profissional.

Eu fui fumador durante 16 anos consecutivos,fumava entre maço e meio a dois,de tabaco,inicialmente,sem filtro e muito posteriormente com filtro,muito embora haja especialistas que afirmam que o filtro no cigarro ainda o torna mais perigoso,dizia,deixei de fumar num aniversário dum familiar,tinha 28 anos, após fumar uma cigarrilha, em que me senti tão mal disposto que discretamente abandonei a sala onde decorria a festa e fui-me deitar numa espreguiçadeira na varanda da moradia,onde fui depois encontrado completamente banhado em suor,estava-mos então, em pleno Inverno. Não quis que me levassem ao hospital a indisposição passou e logo ali afirmei que tinha sido a última vez que havia fumado.E assim aconteceu até há presente data,sem recorrer a nenhum processo de desintoxicação,nem tão pouco,qualquer outro tipo de tratamento nunca mais voltei a fumar.
Pelo que tenho ouvido relatar acerca dos toxicodependentes não há nenhum que seja capaz de após alguns anos de vício se libertar dele sem se ter de sujeitar a tratamento intensivo.
O meu compadre aos 73 anos por aconselhamento médico,fumador há mais de 50,deixou este vício acerca de dois meses,sem que fosse necessário recorrer a nenhum processo alternativo,para se desabituar.
Mas conheço mais casos.Deixo pois um apelo,aos especialistas em matéria de saúde,evitem fazer afirmações destas,pois ficam muito mal vistos.

Um dia antes do referendo para ratificar a Constituição europeia na Holanda, pesquisas de opinião mostram que, assim como na França, a maioria dos eleitores deve rejeitar o documento.

Um levantamento realizado pelo canal público de televisão NOS, na segunda-feira, mostra uma vantagem de 60% do “não”. Outro levantamento, realizado pelo canal de televisão RTL, mostra uma rejeição de 51% à Constituição, ante uma aceitação de 37%, com o restante dos pesquisados dizendo que não sabe ainda se irá votar. A maior parte diz que não foi influenciada pelo resultado da votação francesa, no domingo, mas que quer mostrar que está insatisfeita com o ritmo das mudanças na União Europeia.

Notícia BBC

A avaliar por esta intenção dos holandeses a derrota ainda será mais concludente do que em França, como será por cá.

Rolou a primeira cabeça em consequência do resultado do referendo francês

O primeiro-ministro franc�s, Jean-Pierre Raffarin, apresentou sua demiss�o nesta ter�a-feira ao presidente Jacques Chirac, que a aceitou e anunciou o atual ministro do Interior, Dominique de Villepin, para ocupar o cargo.

A demiss�o de Rafarin seria anunciada nesta ter�a-feira pelo presidente franc�s durante pronunciamento nacional. Ap�s a derrota no referendo, Chirac prometeu responder com “um novo e forte impulso” de a��o governamental para acalmar as “inquietudes” e “expectativas” dos franceses.

Villepin, 51, � um fiel colaborador do presidente Chirac e adquiriu uma grande popularidade em 2003 quando era ministro das Rela��es Exteriores no momento em que a Fran�a se op�s � ofensiva militar no Iraque.

Segundo a Presid�ncia francesa, Raffarin, 56, apresentou sua demiss�o ao presidente durante um encontro entre os dois no Pal�cio do Eliseu, a resid�ncia oficial de Chirac, dois dias depois da vit�ria do “n�o” � Constitui��o Europ�ia em um referendo no pa�s.

Raffarin, que havia sido nomeado primeiro-ministro em 2002, foi a primeira v�tima do resultado do referendo sobre o Tratado Constitucional, mas sua popularidade estava em queda h� v�rios meses, devido a algumas medidas que provocaram um grande descontentamento social.

da France Presse, em Paris

Este senhor não tem mesmo outra alternativa

Jacques-Chirac.jpg
Embora a remodelação resultante da demissão do actual primeiro ministro vai representar mais do mesmo,o senhor Chirac não tem outra alternativa que não seja a de proporcionar um novo governo. Agora os analistas afirmarem categóricamente que este “Não” representou a amostragem do cartão amarelo ao actual governo francês, das várias reportagens efectuadas pelas diversas televisões aos manifestantes que se regozijaram com a vitória, nenhum dos entrevistados se referiu a essa intenção, mas apenas e só é vontade de não desejarem ver aprovado um tratado que no essencial não defende o direito dos trabalhadores e muito menos se preocupa com as questões sociais, estando apenas e só virado para a defesa dos problemas económicos.

Primeira consequência do “não” francês

Euro cai ao menor valor em sete meses com referendo na Fran�a

O euro caiu nesta segunda-feira ao seu menor valor em sete meses, com a rejei��o ontem � Constitui��o europ�ia, no referendo realizado na Fran�a.

A moeda europ�ia chegou a ser cotada a US$ 1,2478. �s 9h08 (em Bras�lia), o euro era negociado a US$ 1,2482. Na sexta-feira, em Nova York, o euro foi comercializado a US$ 1,2584.

Analistas dizem que o “n�o” franc�s possa ser um entrave � integra��o econ�mica dos pa�ses da Uni�o Europ�ia (UE), al�m de dificultar ainda mais a entrada da Turquia no bloco europeu e comprometer os planos de reelei��o do presidente franc�s, Jacques Chirac, em 2007.

O resultado do referendo na Fran�a se soma �s dificuldades econ�micas por que passam as economias europ�ias, que atravessam uma fase de baixo crescimento acompanhado de um aumento no desemprego.

A expectativa quanto � reuni�o do BCE (Banco Central Europeu), na quinta-feira (dia 2 de junho), � que o banco rebaixe sua previs�o de crescimento para a UE pela terceira vez consecutiva nos �ltimos seis meses. Para o primeiro trimestre deste ano, a expectativa de crescimento econ�mico da regi�o da moeda europ�ia � de 0,5%, segundo a Comiss�o Europ�ia (o bra�o executivo da UE).

“O crescimento estimado para a zona do euro � de 0,5% no primeiro trimestre de 2005, na compara��o com o �ltimo trimestre de 2004 e deve manter-se nesse mesmo n�vel nos pr�ximos trimestres”, diz a comiss�o, em documento divulgado no m�s passado.

Para o segundo trimestre, a previs�o � de 0,3% a 0,7%. No ano, a expectativa da comiss�o � de que a economia dos pa�ses da zona do euro seja de 1,6% e, em 2006, em 2,1%. No �ltimo trimestre do ano passado, o crescimento dos pa�ses da regi�o foi de 0,2%. A OCDE (Organiza��o para a Coopera��o e Desenvolvimento Econ�mico) anunciou na semana passada que o crescimento das economias dos 12 pa�ses da zona do euro deve ser de 1,2% em 2005, contra uma previs�o anterior de 1,9%.

Os efeitos sobre o c�mbio devem ser moderados, no entanto, devido �s vendas da moeda europ�ia nas �ltimas semanas, com as divulga��es de resultados favor�veis ao “n�o” na Fran�a nas semanas anteriores ao referendo.

A zona do euro (pa�ses que utilizam a moeda �nica) � formada por Alemanha, �ustria, B�lgica, Espanha, Finl�ndia, Fran�a, Gr�cia, Holanda, Irlanda, It�lia, Luxemburgo e Portugal. A UE inclui, al�m destes, Chipre, Dinamarca, Eslov�quia, Eslov�nia, Est�nia, Hungria, Let�nia, Litu�nia, Malta, Pol�nia, Reino Unido, Rep�blica Tcheca e Su�cia.

Folha Online

Um novo vaso sanitário portátil, para ser usado dentro de carros, é uma das novidades de uma feira com produtos voltados para pessoas com deficiência física ou problemas de saúde, que está ocorrendo na cidade de Birmingham, na Grã-Bretanha.

A empresa britânica Daycar, fabricante do produto, afirma que o vaso pode ser usado por crianças e pessoas com problemas médicos como incontinência urinária ou diarreia constante. O vaso químico fica guardado dentro de uma bolha inflável (semelhante a uma barraca de camping) que pode ser enchida usando a electricidade do próprio carro – ao qual o produto se conecta por meio do isqueiro do automóvel.

notícia da BBC Brasil


Arquivos

Central Blogs

congeminações

Central Blogs

Categorias

congeminações

  • 694,875 hits

Comentários Recentes

Fátima Sousa em O Infarmed retirou a compartic…

4shared

Estou no blog.com.pt - comunidade de bloggers em língua portuguesa
Listed on BlogShares
Powered by BannerFans.com
Twingly BlogRank

twitter

congeminacoes

Follow me on Twitter