Arquivo de Março, 2007

A ser verdade esta denuncia do Tribunal de Contas quanto à enorme despesa provocada pelos gabinetes de apoio a ministros nos governos da coligação e no actual exige-se uma explicação dos responsáveis

Contrariamente ao que afirmaram os lideres dos partidos da oposição a nomeação de Guilherme de Oliveira Martins embora independente mas conotado com o PS, não constituiu qualquer impedimento na sua isenção quanto ao desempenho da função para que foi convidado como Presidente do Tribunal de Contas e já são vários os motivos que demonstram a sua demarcação do partido do governo.
Mas ficamos hoje a saber que sobretudo o governo da coligação PSD/CDS, proporcionou aos seus boys um enriquecimento rápido e em força. Num curto espaço de tempo conseguiram absorver o correspondente à construção de três aeroportos da OTA. Quanto a explicações o Zé Barroso já disse que não as dá, o actual líder também não as deve dar porque pensa não ter responsabilidade nenhuma nisso, quanto ao Paulo Portas que saiu para tentar limpar a imagem que borrou, sabemos todos que foi um dos principais responsáveis por este crime de lesa país ao nomear seus assessores amigalhaços aos quais fixou ordenados principescos superiores até ao do próprio primeiro ministro.
Isso ele não pode negar porque foi denunciado na devida altura tal como em relação a outras situações doutros ministérios. Surpreendente para nós contribuintes é o facto desta gente que se permite lesar um país em milhões de euros nem sequer chega a ser responsabilizada pelos seus actos. Não basta o deputado do PS Jorge Lacão vir exigir do Tribunal de Contas um pedido de desculpas por não ter dado a devida explicação, para nós acreditarmos que a denuncia não corresponde à verdade. Obviamente que os valores exorbitantes pagos aos diversos assessores de gabinetes ministeriais sobretudo nos governos de coligação tinham necessariamente de se reflectir nas despesas do orçamento do Estado, donde essas verbas saíram. Se afinal ao Tribunal de Contas não lhe incumbe a tarefa de fiscalizar os actos de má gestão dos dinheiros públicos por parte dos governantes sejam eles quem forem então acabem com ele pois assim já podem encher-se à custa dos dinheiros públicos sem que o povo saiba.

Foi assim no passado é assim no presente será assim no futuro

Decididamente os espectadores do desporto automóvel, demonstraram mais uma vez hoje que não estão à altura de assistirem a uma prova automobilística sobretudo com esta característica. E já havia sido por força dessa postura que a FIA (Federação Internacional do Desporto Automóvel) tinha suspendido o Rally de Portugal (então conhecido por Vinho do Porto) face a um acidente com vítimas mortais ocorrido no ano que já nem sequer me recordo. As entidades responsáveis pela organização desta prova voltaram a conseguir incluir no campeonato internacional de rallys, mas hoje atendendo à imprevidência de algum público, um piloto português em despiste colheu cinco espectadores ferindo alguns com gravidade. Obviamente que este comportamento no início da prova que a sério só se inicia amanhã, vai ser registado pela FIA e se porventura voltar a ocorrer idêntico tipo de acidente, muito provavelmente não terá dúvidas em retirar novamente esta prova do calendário internacional, face à repetição de comportamento de alguns espectadores portugueses os quais pura e simplesmente ignoram os perímetros de segurança determinados pelos comissários de prova pondo assim em risco a sua própria vida.

Ficou bem patente ontem nos prós e contras da RTP 1 que os engenheiros são uma classe com fortes divergências no aspecto técnico

E nem sequer a convicção de que a engenharia em Portugal tem competência para resolver e ultrapassar todos os problemas, nos consegue fazer esquecer provas em contrário as quais em sua consequência fazem gastar rios de dinheiro ao erário público. Isto para não falar de alguns erros que decorrem da tão apregoada competência técnica desta classe que por vezes termina com consequências trágicas cuja responsabilidade tentam sempre fugir os seus autores. Os exemplos de competência desta classe são multiplos mas o inverso também, embora nunca haja a coragem de o reconhecer, porque a culpa essa é sempre remetida para o mestre de obras ou o encarregado geral que se permite tomar iniciativas próprias sem a orientação do engenheiro responsável pela obra. Muito sinceramente do programa de ontem transpareceu nitidamente a ideia de que esta classe de profissionais é tudo menos unida, face às suas enormes divergências sob o ponto de vista técnico.

Tony Blair julga que intimida os iranianos com a ameaça de que se a libertação dos marinheiros não ocorrer pela via diplomática entra na segunda fase da acção

Devem-se estar a rir os governantes iranianos com esta ameaça de Tony Blair em final de carreira política, muito desacreditado internamente e sobretudo externamente embora isso não o preocupe. Tal como não preocupará o governo do Irão de que Londres passará à segunda fase da sua acção para libertação dos seus marinheiros caso seja esgotada a tentativa diplomática para o fazer.
Não acredito pessoalmente que Tony Blair cometa o erro de atacar o Irão com vista a tentar libertar os marinheiros detidos, ou se sirva dos israelitas seus aliados para o fazer.
Seria uma enorme imprudência com consequências imprevisíveis que julgo Tony Blair não se atreve a cometer. Mas se o fizer, como já está suficientemente queimado a nível político em termos de opinião pública interna, poderá contribuir para através do eventual ataque ordenado ao Irão, sofrer graves consequências dos seus compatriotas.

Não foi com o meu voto que ele venceu

Quem o quis como presidente
deverá pois meditar
nesta atitude imprudente
de quem está a organizar

A comemoração do aniversário
da União Europeia
ao não incluir o Mário
na festa de segunda feira

As suas justificações
caem todas pela base
não é com estas declarações
que apresenta nesta fase

Nenhum de nós será ingénuo
ao ponto de acreditar
o seu lugar não é efémero
no 2º. mandato não vai lá ficar

Mário Soares empenhou-se
como toda a gente se lembra
e adesão celebrou-se
Portugal membro em adenda

Ignorar esse facto
tão pouco o prestigia
estas acções de Cavaco
voltará a repeti-las noutro dia

A culpa não é dele mas sim dos eleitores que o escolheram para Presidente da República

Se o meu candidato Manuel Alegre tivesse sido eleito Presidente da República de certeza absoluta que não teria um procedimento destes, pois embora Mário Soares fosse seu adversário na corrida às eleições, ele teria em linha de conta que este tinha sido o governante que mais empenho emprestou à adesão do nosso País à UE e por essa razão convidá-lo-ia a participar na comemoração do seu 50º. aniversário. Mas como não é Manuel Alegre o inquilino do Palácio de Belém, o maioritariamente escolhido pelo eleitorado, pura e simplesmente resolveu não convidar Mário Soares a quem Portugal deve a sua integração, face ao seu empenho no processo de adesão. O eleitorado quando escolhe mal os resultados aparecem.

Há certas notícias alarmantes com base em certos estudos científicos que me deixam muitas dúvidas

E uma delas é exactamente a relacionada com a falta de água que se pode registar no nosso planeta.Sabemos todos e isso aprendemos logo no ensino básico que a pluviosidade resulta da concentração de água na atmosfera, sob forma de nuvens e estas quando movimentadas pelos ventos e correntes de ar colidem umas nas outras disso resultando os raios eléctricos de alta voltagem, alguns com consequências trágicas, a trovoada e a queda de chuva, a qual pode ser muito intensa sob forma de
enxurrada ou até mesmo diluviana, causando enormes prejuízos. Ora é sabido que o efeito estufa tem provocado o aquecimento global da Terra e ultimamente até se tem registado em diversos Países a queda de chuva diluviana causando enormes prejuízos. Sendo assim, aumentando a temperatura no planeta em que vivemos e intensificando-se o processo de evaporação dos rios e oceanos, estes últimos com o aumento de caudal também resultante desse aquecimento, a pluviosidade intensificar-se-à aumentando o leito dos rios nas zonas onde a mesma se registe.
Admito que em certas zonas do planeta nomeadamente nos desertos, em alguns países africanos e asiáticos, possa eventualmente verificar-se uma diminuição significativa da pluviosidade resultando numa enorme seca dificultando a vida das suas populações, mas muito sinceramente me parece absurdo continuarmos a ouvir que vai haver escassez de água nas próximas décadas daí a necessidade de se reduzir o consumo e aumentar a capacidade dos reservatórios para assegurar o abastecimento às populações. Este tipo de notícia não passa dum alarmismo por parte das entidades responsáveis pela gestão dos recursos hídricos, através do qual se servem para depois justificarem o aumento incompreensível da água que nos fornecem cujo bem é de todos e não tinham de custar o preços praticados por essas entidades que se limitam a instalar condutas de água, estações elevatórias e de tratamento e a partir daí explorar desmesuradamente as populações que abastecem.


Arquivos

Central Blogs

congeminações

Central Blogs

Categorias

congeminações

  • 692,195 hits

4shared

Estou no blog.com.pt - comunidade de bloggers em língua portuguesa
Listed on BlogShares
Powered by BannerFans.com
Twingly BlogRank

twitter

congeminacoes

  • RT @fernando_cabral Blogger da Geórgia explica ataque ao twitter http://bit.ly/Oybo5: Fica assim provado que os russos são uns tipos porreir 7 years ago
  • não a favoreceu. Bem longe disso. 7 years ago
  • Isto por aqui está desinteressante, ninguém aborda ninguém, por falta de tema desafiante, adeus e passem muito bem 7 years ago
  • Será que a ideia de rasgar, vai contemplar o plano tecnológico, para que Portugal possa ficar, mais atrasado no resultado lógico 7 years ago
  • a compra de de tamiflu que nem sequer está aconselhado para combater esta estirpe 7 years ago

Follow me on Twitter