Arquivo de Junho, 2007

Ludovicus Rex nomeou este blog como sendo activista porque a abordagem visa lutar por um Mundo melhor

Julgo em consciência não fazer mais do que a minha obrigação porquanto todos nós vivemos inseridos numa sociedade cada vez mais se revela injusta, imoral e desumanizada. Veja-se de resto o que nos está a acontecer desde que os capitães de Abril corajosamente entenderam acabar com a ditadura e devolver aos portugueses algo que nunca tiveram durante 48 anos, a liberdade de expressão e de reunião, já que nem ajuntamentos de pessoas era então permitido desde que obviamente não houvesse uma aparente razão. A classe política portuguesa, sobretudo aquela que tem ao longo destes 33 anos partilhado o poder, tem-nos tratado muito mal. E nós não nos podemos conformar de modo algum com essa atitude sob pena de voltar-mos há abominável época da escravatura, aparentemente dissipada. A miséria dos países mais populosos ainda com muito baixos rendimentos dos seus povos estão a proporcionar no âmbito da globalização aos grandes grupos económicos que estes encerram as suas unidades de produção na Europa, lançando milhares de trabalhadores no desemprego e a montarem as suas fábricas em países onde a exploração de mão-de-obra é consentida pelos governos desses países que não tendo soluções para melhorar as condições de vida dos seus povos permite que tal aconteça. Todos nós estamos cientes deste fenómeno que está a lançar no caos o nosso país, não se perspectivando face às soluções preconizadas pelos grupos económicos portugueses da necessidade de aumentar a carga horária e diminuir a massa salarial, fará com que as suas empresas se tornem mais competitivas. Nada de mais falso nada de mais errado e nem sequer necessitamos de percorrer muito quilómetros para o constatar-mos. Basta tomar como exemplo a nossa vizinha Espanha, onde o salário mínimo é francamente superior ao nosso e as grelhas salariais nela praticados são francamente melhores. E mesmo assim a Espanha que é um dos nossos principais fornecedores, pagando salários mais altos aos seus trabalhadores e proporcionando-lhes melhores condições de vida, consegue colocar os seus produtos no nosso mercado muito mais baratos que os produzidos em Portugal. Este simples exemplo deita por terra o falso argumento dos aprendizes de economia que se julgam uns sábios e que quase diariamente nos entopem os ouvidos com as suas declarações de que a solução
para tornar Portugal mais competitivo é só esta. Aumentar a carga fiscal dos que vivem do rendimento do trabalho, aumentar-lhes o número de horas de laboração e reduzir-lhes o vencimento. Por isso meu caro Luduvico Rex jamais me calarei enquanto estes senhores tidos como entendidos em matéria económica, sugerirem este tipo de soluções para resolverem o problema de Portugal e dos portugueses.

Porquê que se registou um acidente com o avião das linhas internas de Angola.

Eu vou explicar. A TAAG, cuja raiz colonial tinha por designação DTA (Divisão de Transportes Aéreos de Angola) e que nas suas linhas internas era servida por aviões Dakota que tinham sido utilizados na 2ª. Guerra Mundial, sendo aviões bi-motores cuja manutenção era rigorosamente efectuada, por técnicos abalizados, daí manterem-se em perfeitas condições de voo. A DTA deu lugar após vários anos de cobertura aérea do território angolano ao aparecimento de TAAG, que face ao seu crescimento passou a alternar as ligações Luanda -Lisboa, com a TAP. Foi aliás a TAP que forneceu os aviões à TAAG à medida que ia renovando a sua frota, razão porque a companhia angolana apenas dispunha de alguns modelos da Boeing. Após a independência foram os serviços de manutenção portugueses que continuaram a cuidar sempre da frota de aviões da TAAG, só que a assistência prestada durante anos a esses aviões, nunca foram pagos e a dívida porque já atingia valores astronómicos, Portugal deixou de prestar assistência técnica aos aviões da companhia aérea angolana. E obviamente numa aeronave muitas das suas peças são substituidas em função do número de horas de voo para ser garantida a sua segurança, ainda que as mesmas possam aparentemente denotar estar em condições de utilização.
O risco é grande e não é a mesma coisa que um indivíduo possuir um automóvel resolver a partir da altura que o adquiriu no Stand achar que não é necessário mudar o óleo ou o filtro e quando o resolver fazer o motor está gripado. O acidente ocorreu porque os aviões da TAAG se é que são assistidos essa manutenção é realizada pelos angolanos e não sabemos bem em que condições mas a avaliar pelo facto dos aeroportos europeus interditarem os voos desta companhia é a prova de que não há o mínimo de credibilidade para as condições de segurança proporcionadas pelos serviços de manutenção de aeronaves da TAAG.
É aliás uma espécie daqueles navios de grande calado que ostentando os chamados pavilhões de conveniência navegam em águas internacionais sem qualquer certificado comprovativo das suas condições de navegabilidade e de quando em vez acontecem aqueles graves acidentes nos oceanos e quando se trata de petroleiros é o resultado que conhecemos. Tudo isto porque as companhias que compram os barcos não zelam pela sua manutenção que obviamente é cara. O acidente aconteceu e embora nunca venhamos a saber as razões que o motivaram, mas mesmo que seja feita qualquer divulgação sobre esta matéria ela não corresponderá à realidade, pelo que não nos restará qualquer dúvida que as medidas da CE quanto à interdição dos aviões da TAAG no seu espaço aéreo será mais que justificado.

Neste país dos lobbies nada melhor que confirmar-mos a sua existência

E claro não tive qualquer espécie de dificuldade e tenho como prová-lo. De harmonia com a alteração ao Imposto Automóvel que prevê no início do próximo mês na penalização daqueles que possuírem maior CO2, enviei um mail a um importador de automóveis ao qual manifestei o meu interesse em adquirir determinado modelo na condição do mesmo antes de ser matriculado, procederem à alteração do carburante para GPL sujeitando-me a pagar o custo da sua transformação. Pois bem recebi hoje a resposta do director de marketing desse importador de automóveis, convém referir que não estou a falar dum simples concessionário da marca, mas dizia recebi a resposta à minha solicitação informando-me de que essa transformação não seria realizada pela marca uma vez o respectivo fabricante não contemplar esta alteração na manutenção da garantia. Esta resposta desfez em mim qualquer dúvida acerca do que me tem constado sobre a indisponibilidade dos importadores em realizar esta transformação. Obviamente que o recurso a esta consulta prende-se exclusivamente com o facto de tentar reduzir o valor do Imposto Automóvel que, como praticamente só é aplicado no nosso país, obriga os consumidores deste bem recorreram à sua introdução. Mas pelos vistos os lobbies das gasolineiras não permitem que os fabricantes de automóveis se disponham a aceitar a transformação dos seus carburantes sob a ameaça de que poderá acontecer a perda de garantia oferecida pelo fabricante. Mas eu estou disposto a ir mais longe. Insistir nesta transformação ainda que o representante se declare desvinculado de cumprir os termos da garantia automóvel que estão devidamente definidos. Não me vou todavia calar com esta escandalosa forma da protecção dos lobbies das grandes Companhias de extracção de produtos petrolíferos que numa conivência com os fabricantes de automóveis, arranjam este argumento para que os mesmo não sejam transformados e assim esteja garantido o consumo dos produtos derivados de petróleo
que são o garante dos seus chorudos lucros.

A ONU a organização dita internacional que não passa dum braço político e militar dos EUA, escolheu Blair para mediar o conflito no médio oriente

Isto é no mínimo caricato. Sendo ele, tal como Bush um dos principais responsáveis pelo alargamento do conflito no médio-oriente, esta nomeação é a prova provada de que George Bush para além de presidente dos EUA é também o responsável por este tipo de nomeações. Obviamente que ninguém de bom senso poderá pensar que Tony Blair vai contribuir para a paz no médio oriente e nem sequer será esse o objectivo da sua nomeação. Pretende-se apenas e só com ela provar-se que as medidas de combate ao terrorismo que permitiram a invasão do Iraque e a sua ocupação, bem como a ocupação do Afeganistão vão permanecer no terreno até ao aniquilamento dos responsáveis pelos actos de terrorismo internacional que eles não sabem ainda muito bem quem são mas face à eficácia das suas policias Scotland Year e a Cia, desconfiam estar localizados nos países que foram ilegalmente ocupados.
A pactuar com isto tudo temos os nossos políticos e os responsáveis políticos doutros países que na sua qualidade de palhaços batem palmas a estas cenas tristes para nós, mas divertidas para eles.

Cientistas desenvolvem pele artificial capaz de cicatrizar feridas

da Efe, em Londres

Uma equipe de cientistas britânicos desenvolveu um protótipo de pele artificial que pode cicatrizar ferimentos ou queimaduras rapidamente.

O director da empresa britânica de biotecnologia Intercytex, Paul Kemp, coordenou os pesquisadores que criaram o tecido. A pele artificial consegue se integrar muito melhor à real do que todas as substitutivas já utilizadas até agora.

Para desenvolver o novo tecido, chamado ICX-SKN, os cientistas utilizaram gel de fibrina –uma proteína que contribui para a cura dos ferimentos– e fibroblastos extraídos de células da pele humana, informou hoje a rede “BBC”.

A pele artificial foi criada a partir de uma matriz feita da fibrina, à qual foram acrescentados fibroblastos humanos, células que sintetizam e mantêm a matriz extracelular própria do tecido.

Em processo que simula como o corpo desenvolve a nova pele, as células do tecido criado produzem outra proteína, o colageno, que faz com que a matriz fique mais estável e resistente às transformações durante o processo de cura.

Embora a descoberta ainda esteja em fase experimental, a Intercytex anunciou que os resultados dos primeiros testes realizados em pacientes são promissores, como foi descrito na última edição da revista especializada “The Journal of Regenerative Medicine”.

Nos testes experimentais, os pesquisadores cortaram uma secção ovalada de pele dos braços de seis voluntários saudáveis e a substituíram pelo tecido desenvolvido no laboratório.

Após 28 dias, a pele artificial tinha se integrado de forma estável e as feridas estavam curadas, quase sem cicatrizes.

“Caso se consiga mais resultados bem-sucedidos nos próximos testes, o tecido poderia revolucionar a forma como serão curadas as feridas e queimaduras no futuro”, disse Kemp.

Actualmente, a melhor forma de curar queimaduras e ferimentos graves é com um enxerto de pele, extraído do próprio paciente, na região danificada e, apesar das diversas tentativas de criar uma pele artificial, não foi possível sua integração total no paciente.

No entanto, os criadores do novo tecido afirmam que ele provoca menos reacções do que outros materiais usados até agora, e que tem o potencial de reduzir o processo de cicatrização e de curar feridas crónicas em pacientes de idade avançada.

da Folha Online

Vamos lá ver se desta vez para além da experiência que resultou satisfatoriamente teremos num futuro próximo esta solução para resolver os problemas resultantes de acidentes vários que afectem a pele dos acidentados.

Vai ser fatal como o destino

Neste país dos fatalismos
tem estado a acontecer
a libertação do socialismo
pois a direita toma o poder

Os políticos consagrados
ao longo das eleições
estão a ser manobrados
por quem ganha milhões

Comprovando a afirmação
da manipulação dos políticos
atentemos com atenção
na falta de muitos críticos

O magnata Joe Berard
resolveu então apostar
que nos há-de deixar
continuando a vegetar

Desencaixotou sua colecção
que diz ser contemporânea
mas não é com esta afirmação
que ele julga que me engana

Uma anónima visitante
do seu museu inaugurado
de forma não titubeante
disse, exposições só noutro lado

Vamos mais tarde assistir
a um desfecho fatal
no dia em que ele quer assumir
o controle de Portugal

Não percebo peva de arte mas começo a conhecer alguns artistas que se dedicam à arte de lixar o parceiro

Joe Berardo, o comendador português, agraciado pelo bem que tem feito a si próprio, ocupa de algum tempo a esta parte páginas de jornais, tempos de antena na rádio e televisão vai dando umas broncas aqui e ali mas como se trata dum magnata português a comunicação social dá-lhe um relevo enorme não porque estejamos em presença dum Messias luso que pretende salvar a cultura portuguesa ou o SLB. Nada disso. Ele chegou onde chegou mas não foi a ajudar necessitados porque se fosse também o saberia-mos.
Começou depois de regressar dos EUA por, através da nossa comunicação social, fazer crer que possuía uma colecção de arte contemporânea que fazia inveja a qualquer País onde esta cultura é uma das prioridades. E depois de algumas ameaças proferidas por Joe Berardo e de avanços e recuos nas negociações com a representante do Ministério da Cultura, eis que hoje com pomba e circunstância o 1º. Ministro português inaugurou no Centro Cultural de Belém o museu Berardo que só por acaso tem um director um senhor de origem francesa para que nenhum entendido luso nesta matéria se atravesse a afirmar que as peças que constituem a exposição agora patente no museu não passam dum bluff, tendo em vista já alguns comentários registados por alguns especialistas.
Mas depois do gesto de boa vontade deste empresário que tem favorecido imenso os portugueses verificamos que apenas como contrapartida conseguiu obter uma Fundação através da qual, tal como tantas outras, depois passará a receber as compensações e benefícios do Estado inerentes às fundações que por este país proliferam.


Arquivos

Central Blogs

congeminações

Central Blogs

Categorias

congeminações

  • 694,875 hits

Comentários Recentes

Fátima Sousa em O Infarmed retirou a compartic…

4shared

Estou no blog.com.pt - comunidade de bloggers em língua portuguesa
Listed on BlogShares
Powered by BannerFans.com
Twingly BlogRank

twitter

congeminacoes

Follow me on Twitter