Arquivo de Dezembro, 2010

As fantasias da comunicação social face ao debate ontem entre Cavaco Silva e Manuel Alegre

Quem assistiu tal como eu ao debate entre estes dois candidatos não chegou de forma nenhuma à conclusão a que chegaram alguns órgãos da comunicação social nomeadamente a imprensa escrita. Ou seja ninguém ficou suficientemente esclarecido com as explicações dadas por Cavaco Silva relativamente ao negócio da venda das acções que possuía da SNL a empresa proprietária do BPN e que lhe renderam bastante dinheiro. Relativamente ao facto de serem os responsáveis pelo maior golpe desferido nesta instituição bancária seus apoiantes disse nada, como aliás é a postura que assume sempre que é confrontado com situações pouco transparentes criadas por pessoas que escolhe como foi o caso das escutas e de que dele se rodeiam para o apoiarem. Se o eleitorado que o apoia atentasse bem na escolha que vai fazer tendo em vista alguns apoiantes do partido e o seu comprometimento com ilícitos praticados, provavelmente não o escolheriam. Mas relativamente ao debate que é o que importa analisar não transpareceu de forma nenhuma a ideia de vitória de Cavaco Silva face aos argumentos que esgrimiu contra o seu opositor. Resta-nos a nós os não apoiantes de Cavaco Silva tentar junto dos seus apoiantes dissuadi-los de o fazerem por se tratar dum enorme erro aquele que poderão vir a cometer estando a tempo de o evitar.

Não menos interessante a 2ª. parte

Sempre actual, para reflectirmos

Com juízes destes quem pode acreditar na justiça por eles pronunciada

Sou leigo na matéria mas como não me considero estúpido acho absolutamente ridículo este recurso dos juízes aos tribunais para impedirem a Lei do orçamento aprovada no parlamento que lhes reduz os ordenados e outros benefícios que lhes eram atribuídos. A reboque desta tomada de posição segue a FENPROF que igualmente entregou nos tribunais queixa contra esta medida legislativa. Obviamente que qualquer juiz minimamente prudente limitar-se-á a produzir um despacho de incompetência para sequer apreciar um tal pedido de suspensão da Lei. Esta Lei é emanada do parlamento está promulgada pelo Presidente da República e era só o que faltava vir agora um qualquer tribunal sem a mínima competência para apreciar a matéria da sua aplicação, impugnar. Seria caricato que tal viesse a acontecer pelo que se um qualquer juiz a tal se atrevesse a fazê-lo permitiria que a amanhã o poder político face a um despacho de pronuncia dum juiz produzido num qualquer processo judicial, pura e simplesmente resolvesse alterar através da publicação de legislação que ilibasse o respectivo arguido. Vivemos num estado de direito e já chega de aturar os desvarios da magistratura judicial.

A liberalização de preços proporcionada pelo então 1º. ministro do anterior governo de coligação PSD/CD, permite que sejamos saqueados pelo GALP sempre que abastecemos de combustível os nossos automóveis

Já ninguém se recorda da época em que no governo chefiado por António Guterres cada vez que os combustíveis subiam 1 cêntimo as reacções que tal aumento produzia nos consumidores. Nessa época o preço dos combustíveis era regulado e já nessa altura o PSD através dos seus brilhantes cérebros reclamavam da necessidade de liberalizar os preços porque afirmavam então que esse regime seria muito mais benéfico para os consumidores. E assim que Guterres o 1º. ministro que quis sempre agradar a Gregos e Troianos entendeu com essa filosofia que já não tinha condições para continuar a governar resolveu dar o fora e proporcionar a ascensão ao poder do PSD, visto que o eleitorado, aqueles Gregos e Troianos que o Guterres sempre quis agradar com as suas medidas, entenderam ser assim a forma da penalização do PS. E logo após a tomada de posse do governo chefiado pelo aquele brilhante 1º. ministro José Manuel Durão Barroso, a liberalização do preço dos combustíveis ocorreu imediatamente. Essa medida teve de imediato um impacto no bolso dos consumidores e coincidindo com a oscilação do preço do petróleo a GALP que detém o exclusivo da refinação dos combustíveis passou a subir desmesuradamente os preços com a conivência da entidade reguladora que sempre afirmou não existir uma concertação entre os distribuidores. Muito gente e eu próprio passei a partir dessa altura a evitar meter combustível em postos de abastecimento da GALP ou noutras marcas de distribuição cujo combustível é refinado pela GALP. Eram apenas duas as marcas que forneciam combustíveis não refinados pela GALP ou seja a Esso e a ELF. Neste momento infelizmente já não existe a ESSO porque foi comprada pela GALP e a ELF está associada a uma companhia que também refina os combustíveis na GALP. Não temos alternativa e somos directa ou indirectamente obrigados a ser saqueados pela GALP que sob os preços a seu belo prazer para engordar os accionistas e administradores com o consentimento do Governo e o beneplácito da entidade reguladora que continua a achar este procedimento normal não lesivo dos interesses dos consumidores que estão a ser saqueados, graças à brilhante ideia de Durão Barroso que liberalizou os preços dos combustíveis.

Como é possível alguém poder fazer uma afirmação tão ridícula como esta e ser o preferido dos portugueses para continuar a ocupar a cadeira em Belém

Num dos debates televisivos entre os candidatos que concorrem à eleição presidencial, no confronto entre Defensor Moura e Cavaco Silva, quando o 1º. acusou o 2º. de ter sido , quando antes de ser do conhecimento público a situação de falência do BPN, ter vendido acções da SLN que lhe renderam bom dinheiro, denotando uma expressão de raiva a qual foi bem visível no seu rosto, fez esta afirmação que me deixou estupefacto: “Para serem mais honestos do que eu têm de nascer duas vezes”. Ontem no jantar de consoada com os meus familiares fiz referência a esta expressão, a qual não tinha sido ouvida por alguns elementos presentes na altura do debate que nem quiseram acreditar ter sido possível alguém no exercício deste cargo poder ser tão infeliz com tal reacção. Pois é este alguém que segundo as sondagens colhe a preferências da maioria dos eleitores portugueses.

 

Parece querer passar uma esponja no passado

  • Cavaco Silva quer passar
  • uma esponja sobre o passado
  • na crise que nos está a afectar
  • não se inclui como culpado

  • Mas nós não esquecemos
  • tão depressa o seu passado
  • como 1º. ministro o recordamos
  • o País foi muito mal governado

  • Critica agora com contundência
  • quem está a governar o País
  • mas deveria usar de prudencia
  • e ser menos senhor do seu nariz

  • A mim nunca me convenceu
  • como um excelente governante
  • mas o país ainda não percebeu
  • teve um desempenho decepcionante

  • Querem dar-lhe outra oportunidade
  • para exercer um 2º. mandato
  • que se traduzirá numa nulidade
  • mas o eleitorado disso não está farto

Arquivos

Central Blogs

congeminações

Central Blogs

Categorias

congeminações

  • 692,702 hits

4shared

Estou no blog.com.pt - comunidade de bloggers em língua portuguesa
Listed on BlogShares
Powered by BannerFans.com
Twingly BlogRank

twitter

congeminacoes

  • RT @fernando_cabral Blogger da Geórgia explica ataque ao twitter http://bit.ly/Oybo5: Fica assim provado que os russos são uns tipos porreir 7 years ago
  • não a favoreceu. Bem longe disso. 7 years ago
  • Isto por aqui está desinteressante, ninguém aborda ninguém, por falta de tema desafiante, adeus e passem muito bem 7 years ago
  • Será que a ideia de rasgar, vai contemplar o plano tecnológico, para que Portugal possa ficar, mais atrasado no resultado lógico 7 years ago
  • a compra de de tamiflu que nem sequer está aconselhado para combater esta estirpe 7 years ago

Follow me on Twitter