Arquivo de Junho, 2011

Avança hoje o DN que a privatização da TAP não vai dar lucro nenhum aos cofres do Estado

Mas que grande novidade nos dão estes iluminados. Nem esta nem nenhum das outras privatizações que se vão seguir. Em contrapartida vai depois dar lucro aos novos proprietários que a vão adquirir, disso não tenho a mínima dúvida. E o fartar vilanagem vai continuar a toda a força, para satisfação de todos quantos proporcionaram este governo de coligação que vai contribuir plenamente, não para o equilíbrio das contas públicas, porque como se percebe esta privatização não vai dar lucro nem nenhuma outra, mas os grupos económicos que as vão adquirir esses enriquecerão como se tem visto.

As privatizações que vão ser aceleradas incluem algumas empresas deficitárias pelo que vão ser vendidas a preço de saldo

Tudo isto era previsível a Tudo partir do momento em que o líder do PSD anunciou ser sua intenção afastar o estado dos negócios. E no pacote de privatizações, embora existam algumas empresas que são altamente lucrativas, como é o caso da ANA, outras há que são o contrário isto é acumulam anualmente elevados défices. Todos nós temos a noção de que a comunicação social está quase toda nas mãos de grupos económicos, alguns dos  membros dos conselhos de administração são militantes do PSD e os que não são pelos menos é notória a sua simpatia por esta força política. As televisões que normalmente influenciam e exercem uma enorme pressão sobre o eleitorado votante, face à sua manifesta simpatia pela direita,  encarrega-se continuamente desacreditar as forças de esquerda. Do pacote de privatizações que vão ser aceleradas está incluída a televisão pública que, há quem diga vai ser apenas parcialmente. Aposto que vai ser o canal 1 a ser privatizado e ficará o dois que como se sabe é aquele que menos interesse merece aos telespectadores. Quanto a isso não tenho qualquer dúvida, como não tenho que sendo a RTP uma das empresas públicas acumuladoras de elevados passivos, a sua venda vai ser a um preço de saldo, por isso comprado pelo um qualquer dos grupos que detêm os canais concorrentes. A partir daí ficaremos numa situação semelhante à da Itália a qual sempre serviu de suporte de propaganda ás vitórias eleitorais de Sílvio Berlusconi. Só resta aos que não embarcam nestes embustes de propaganda barata que apenas e só servem para iludir e influenciar o eleitorado, fugir deste país e escolher um destino onde a prosperidade seja visível.

Afinal começam a surgir os primeiros sintomas de desilusão ao programa do governo

O eleitorado votante neste País não há maneira de aprender e por isso está sempre a cometer os mesmo erros nas suas escolhas governativas, mudando apenas de farsantes. Ao fim de mais de três décadas de democracia continuam a acreditar nas promessas que lhes fazem os partidos do poder e na expectativa de melhorarem a sua situação, pioram-na. Quem vai beneficiando disso são os grupos económicos que se vão apoderando das mais diversas área lucrativas  inclusivamente dos recursos naturais que são de todos e de ninguém em particular. A coligação anterior ao governo socialista já tinha manifestado a intenção de privatizar os recursos hídricos que como todos sabemos é um bem de toda a gente porque não é minimamente aceitável que alguém em exclusivo só porque o poder político assim o entenda, passe a ser proprietário dum bem que a natureza nos proporciona. Seria o mesmo que logo a seguir à privatização dos recursos hídricos que é um bem de todos, se chegasse ao cúmulo de também privatizar o Sol isto é o mesmo poder político resolver a dada altura entregar a um qualquer grupo económico, sim que este país é afinar pertença de grupos, mas dizia começar-nos a cobrar uma taxa por beneficiarmos do Sol que tal como a água é um bem que a natureza proporciona a quem dela beneficia. O programa deste governo segundo foi anunciado prevê a privatização dos resíduos. Ora que se saiba os resíduos da água têm duas causas. Ou os esgotos domésticos mal planeados e isso como sabemos é da estrita responsabilidade das autarquias, que geram esses resíduos, ainda que passando os mesmos pelas ditas ETARs ou seja estações de tratamento, ou ainda os resíduos provocados pelas descargas industriais, sendo que as mais constantes que ocorrem são provocados pelos industriais de aviários e pocilgas. Pessoalmente vou estar atento a esta intenção deste executivo em privatizar os recursos hídricos, porque da minha parte pura e simplesmente não vou consentir isso nem que a vaca tussa.

O assunto do dia porque a expectativa governativa não é sequer revelada pelos conhecidos e amigos em conversas é pois o grave acidente de Angélico

Eu pessoalmente sobre o empréstimo desta máquina de matar fui esclarecedor relativamente a dúvidas que foram suscitadas por quem me fazia companhia neste diálogo e  não deverei estar muito longe da verdade. Muito provavelmente o dito amigo do Angélico, que quanto a mim não o foi, emprestou-lhe este automóvel potente da BMW importado usado mas ainda com um elevado valor, porque estaria na expectativa de lho poder vender face ao entusiasmo motivado pela viagem a realizar. Possui um automóvel desta marca e devo afirmar que o dispositivo de controlo de estabilidade que afirma o fabricante possuir e uma fraude. Apanhei dois grandes sustos em velocidades muito baixas e a curvar em piso molhado, razão porque cheguei a conclusão de que afinal o afirmado dispositivo de estabilidade e segurança não servia para nada. Mas como conduzo há muitos anos tendo percorrido vários milhões de quilómetros em estradas e auto-estradas e inclusivamente assistido a um desastre com um automóvel dum familiar que seguia a minha frente e uma velocidade acima dos 140 era um Ford Escort rebentou-lhe um pneu traseiro cujo rasto enrolou na jante provocando um peão fazendo embater o carro no separador central da auto/estrada. Na altura ninguém se feriu mas o susto foi enorme. Fui buscar este exemplo para referir a minha estranheza pelo facto de quem afirmou como a causa do repetido capotamento, ter sido o rebentamento dum pneu, ora se assim fosse não haveria razões para a roda se ter soltado como aliás se verificou pelas imagens transmitidas pelas televisões.

A senhora Merkel ou quem a suceder como tudo indica pode vir a acontecer

Devem ter em linha de conta que os governantes são os preferências consumidores dos produtos alemães. Atente-se no parque automóvel dos ministérios e é só ver Audis topo de gama, Mercedes Benz, BMWs e não só até Volkswagen Phaeton um desfile de vaidades daqueles que jamais teriam a coragem de possuir um automóvel de tão elevado custo. Exibem-no por mera vaidade. Tenho notado que, por exemplo em França os governantes dão prioridade ao uso de automóveis topo de gama mas de fabrico Francês o que em termos de preços estão bem longe daqueles valores que são praticados em Portugal pelos concessionários das marcas que referi. E não me venham dizer que esta opção não visa não só beneficiar os alemães que julgam que nos estão a financiar porque é mentira o povo português a maioria daqueles que são quadro de empresas fazem-se também passear em automóveis topo de gama da marca alemã. Isto para não falar nos electrodomésticos. Quando se entra numa habitação de gente vaidosa as suas cozinhas estão equipadas com as marcas Miele, Bosh, Siemens, etc, não porque sejam  equipamentos com um elevado padrão de qualidade, que outras marcas há muito também proporcionam, porque é chique no seu dos amigos afirmar que se possuí uma cozinha e uma lavandaria equipada pela Míele. Mas neste caso porque a vaidade é suportada pelos proprietários das habitações, nada temos a ver com isso, mas andarem de cu tremido há custa dos contribuintes aí santa paciência é hora de acabarem com isso. E o mais grave é que as frotas de automóveis afectas aos ministérios são preferêncialmente da marca alemã, cujos valores são substancialmente mais elevados que o mesmo tipo de automóvel doutras marcas. Não fazem pois os alemães nenhum favor a Portugal se nos estiverem a emprestar dinheiro porque afinal é com ele que os governos compram os seus produtos pagos a peso de ouro face aos juros praticados.

Não é surpresa para os que me visitam a minha opinião acerca dos incêndios florestais e os negócios que lhes estão associados

Já se tornou lugar comum durante a época do Verão, tal como a programação da abertura da época da caça, neste País, mal se começam a registar as primeiras temperaturas altas, para de imediato se iniciarem os incêndios florestais. É sabido que alguns resultam da negligencia de alguns agricultores, mas a sua maioria está relacionada com acção criminal, parte dela estimulada pelos vários negócios com o seu combate, sendo que um deles, o principal aliás se prende com as diversas empresas de combate aéreo que a ele se dedicam, pese embora depois existam outras partes interessadas nomeadamente as diversas empresas que comercializam os equipamentos e existem vários por todo o país, algumas delas até ligadas a comandantes de corporações de bombeiros. Nada disto é novidade para ninguém mas também pouco ou nada se faz para se acabar com este flagelo que tem vindo a destruir um país como o nosso que possuía antes da existência destes interesses instalados manchas florestais bastante concentradas em várias zonas do território e que em tempos idos era uma fonte de riqueza na extracção da resina. Por diversas vezes, mais propriamente todos os anos abordo este tema que penso só se esgotará quando efectivamente os responsáveis pela governação tiveram a coragem de acabar com este negócio. Sugeri que uma das medidas seria dotarem os serviços de agricultura e florestas de meios próprios incluindo aéreos para combater os incêndios florestais quer os resultantes de negligência quer os de origem criminosa. Rescindirem os contratos com as empresas de combate aéreo aos incêndios a partir do momento em que sejam criadas as condições estatais para o seu combate. Com a adopção de medidas drásticas nomeadamente a aplicação de penas agravadas de prisão para os pirómanos detidos, o registo de incêndios florestais diminuiria significativamente porque  uma vez eliminados os interesses ligados ao negócio do combate aos incêndios, a desmotivação obviamente ocorreria.

Quem escolherão os militantes do PS para seu secretário-geral

Alguns indicadores que vão surgindo na imprensa, dão a vantagem ao candidato António José Seguro, face ao seu opositor Francisco Assis. Mas isso está longe de representar a realidade da vitória pois esta só se decide no dia da votação. Embora esta escolha seja da exclusiva responsabilidade da sua militância, esta deveria ter em linha de conta que não são, nunca foram nem serão em número suficiente para garantirem as vitórias eleitorais do seu partido, são sim e em maior número os simpatizantes que garantem essas vitórias. Daí achar que, embora repito, a decisão é da sua exclusiva responsabilidade, julgo que deveriam ter em linha de conta as várias manifestações fora do âmbito partido, daqueles que expressam a sua preferência pelo candidato António José Seguro, que foi quem várias vezes contestou decisões do líder demissionário José Sócrates, votando isoladamente contra algumas medidas, revelando-se um não seguidor da linha de actuação de Sócrates algo que nunca aconteceu com Francisco Assis, daí muita gente, tal como eu, o interpretar como uma escolha se ela vier a ocorrer de mais do mesmo. Estou convicto de que se a preferência dos militantes do PS for a escolha de Francisco Assis para seu secretário-geral e se a governação desta coligação correr mal, nas futuras eleições legislativas o PS terá dificuldade de as vencer com este candidato.


Arquivos

Central Blogs

congeminações

Central Blogs

Categorias

congeminações

  • 692,876 hits

4shared

Estou no blog.com.pt - comunidade de bloggers em língua portuguesa
Listed on BlogShares
Powered by BannerFans.com
Twingly BlogRank

twitter

congeminacoes

  • RT @fernando_cabral Blogger da Geórgia explica ataque ao twitter http://bit.ly/Oybo5: Fica assim provado que os russos são uns tipos porreir 7 years ago
  • não a favoreceu. Bem longe disso. 7 years ago
  • Isto por aqui está desinteressante, ninguém aborda ninguém, por falta de tema desafiante, adeus e passem muito bem 7 years ago
  • Será que a ideia de rasgar, vai contemplar o plano tecnológico, para que Portugal possa ficar, mais atrasado no resultado lógico 7 years ago
  • a compra de de tamiflu que nem sequer está aconselhado para combater esta estirpe 7 years ago

Follow me on Twitter