Arquivo de Novembro, 2011

Segundo o Autoblog de hoje, foi apresentado o modelo final do Toyota GT 86 que vai ser comercializado na Europa proximamente

Sem dúvida que se trata dum desportivo médio com 200 cvs de potência, tracção traseira, com linhas muito interessantes apenas do meu ponto de vista pecando pela espessura dos pneus. Aqui deixo algumas das fotos surripiadas ao Autoblog.

Neste país registam-se situações que em mais nenhum outro país são possíveis de acontecer

Já é por todos sabido que,  de há vários anos a esta parte, os autores de crimes de colarinho branco, os quais lesam e de que maneira o país, ficam sempre impunes no cumprimento das penas de que são acusados, ou porque usam dos vários recursos a instâncias superiores ou recorrem a outros expedientes legais que lhes conseguem garantir face à dilatação dos prazos, a prescrição da pena ou ainda nos casos mais flagrantes tão pouco sequer virem a ser constituídos arguidos. Condenável a todos os títulos este proteccionismo judicial aos criminosos do colarinho branco, cujos partidos com assento parlamentar são os principais culpados deste estado de justiça que tem vindo a favorecer imensos prevaricadores, porque não conseguem entre si um consenso no sentido de criar as leis que duma vez por todas acabem com este proteccionismo, dizia, não é menos condenável o facto de quando raramente um ou outro autor dum crime de colarinho branco é detido, fica numa cela com requintes que mais nenhum recluso num qualquer outro estabelecimento prisional dispõe. É o que de momento está a acontecer com Duarte Lima e já aconteceu igualmente com outros, não se misturando estes autores de crimes, afinal muito mais graves que outros praticados por aqueles que estão a monte em cadeias com celas com inferiores condições.

Hoje este blog completa 8 anos de existência

  • É pois um dia de festa 
  • para ser comemorada
  • muito tempo ainda resta
  • para dar muita porrada

  • Tenho feito o meu melhor 
  • a mais não sou obrigado 
  • quando comecei era pior 
  • no modo do tema abordado
  • Era notória a inexperiência 
  • que na altura eu demonstrava
  • mas com a minha insistência 
  • lá prosseguia e blogava 
  • Com chamadas de atenção 
  • dalguns dos bons amigos 
  • alertavam o Raul Ascenção
  • para os erros cometidos
  • E assim fui continuando 
  • ao longo de todos estes anos
  • algumas vezes desancando 
  • estes políticos dos enganos 
  • Vão por isso prosseguir 
  • com a minha determinação
  • porque não quero desistir 
  • desta minha participação 
  • A todos quantos me visitam
  • deixo os meus agradecimentos
  • sugerindo-lhes façam um brinde
  • por alguns agradáveis momentos

 

O Ministro Relvas nas duas intervenções televisivas que teve acerca da greve, manifestou uma notória reacção de insatisfação

Foram dois os canais que solicitaram a opinião do ministro Relvas sobre a greve que decorreu hoje. Foram eles a RTP1 e a TVI, onde este membro do governo não conseguiu esconder o seu mau humor pelo sucesso desta greve geral que terminou conforme vimos com algumas detenções e cargas policiais sobre alguns manifestantes. É pena que as forças policiais se sirvam deste tipo de manifestações para descarregar as suas frustrações, porque afinal também as têm e quando lhes apetece sair à rua para se manifestarem não têm ninguém que lhes descarregue umas bastonadas aquando da sua exaltação. Daí o facto de as outras classes de trabalhadores quando eles se manifestam nem sequer se sentem solidários porque afinal pelo exercício da sua função tida como manter a ordem pública, esta só acontece quando se trata de controlar os outros porque quando lhes toca, não têm ninguém que os controle.

Os iluminados da Prevenção Rodoviária Portuguesa continuam a atribuir como uma das causas da sinistralidade grave ao excesso de velocidade

Devo lembrar que na Alemanha em vários percursos das suas auto-estradas não existe limite de velocidade e não é por essa razão que eles possuem índices de sinistralidade rodoviária elevada. Isto tem a ver essencialmente e como já o referi em diversas abordagens com o civismo dum povo. Mas não só e também, o problema reside na falta de habilitação dos instruendos proporcionada pelas escola de condução. Do ponto de vista do civismo o problema da sinistralidade reside no facto de muitos dos condutores que pelo país circulam não terem a noção da fragilidade e instabilidade dos automóveis ditos utilitários alguns dos quais pela sua leveza atingem velocidades elevadas sem que possam responder satisfatoriamente a uma necessidade duma travagem de emergência. Circulo tal como muitos outros em auto-estrada conduzindo automóveis da gama média cujo tara excede normalmente os 1.600 quilos e com potência de motor que permite atingir facilmente velocidades na ordem dos 200 kms/hora. Quase sempre ou até mesmo sempre que faço uma viagem constato que sou ultrapassado por automóveis da gama dos utilitários que utilizam velocidades acima dos 160 kms/hora e até mesmo chegam a atingir os 180Kms. hora. Acontece que um automóvel utilitário não chega sequer a pesar uma tonelada e obviamente a circular a uma elevada velocidade, na necessidade do seu condutor efectuar uma travagem de emergência o que normalmente acontece é,  ou despiste ou capotamento do veículo e na maior parte das vezes a saída da faixa de rodagem porque o deslizamento provocado pela travagem faz com que o automóvel não se mantenha na faixa de rodagem. Já assisti várias vezes a esse tipo de comportamento a ultima das quais no percurso para o Alentejo uma saída de estrada com a paragem veículo numa propriedade contigua à auto-estrada. Parece-me pois gratuita a afirmação por parte dos responsáveis pela sinistralidade automóvel que a principal causa é o excesso de velocidade. Não é verdade. É sim a ignorância dos proprietários de alguns modelos de automóveis que desconhecem as suas características quanto à sua segurança e vão para as auto-estradas dispostos a desafiar automóveis com maior estabilidade e segurança numa tentativa de demonstrar que o veículo que possuem tem a mesma capacidade de resposta  o que não é verdade e resulta por vezes em acidente rodoviário. Os senhores da Prevenção Rodoviária deveriam isso sim  propor aos legisladores que os automóveis da gama baixa os ditos utilitários, não pudessem circular em circunstância alguma acima dos 100 quilómetros hora, porque não possuem a segurança necessária e suficiente para suportarem uma travagem de emergência e manterem-se na mesma faixa de rodagem.

Estou desiludido com a actuação de António José Seguro

A demarcação do actual secretário-geral do PS dalgumas das posições assumidas pelo seu antecessor José Sócrates, fizeram-me construir uma certa simpatia por António José Seguro, quanto a poder vir desempenhar um papel muito interessante como líder do principal partido da oposição. Preferindo-o face ao seu opositor na corrida à liderança do partido Francisco Assis, por este representar a continuidade na actuação da linha de Sócrates. Embora não sendo militante do PS vi com agrado a escolha de António José Seguro para líder do PS, pese embora os que me são próximos fossem de opinião que este seria um líder a termo certo por não possuir capacidade nem competência para o desempenho do cargo. No início refutei sempre essa afirmação, mas com o passar do tempo e as posições que o líder do PS vem assumindo, vou ficando desiludido e até mesmo convencido de que afinal os militantes do partido erraram na escolha, na medida em que não tem havido contestação nem oposição à actuação do actual executivo e acabo de ler no jornal que o PS se demarca da greve geral agendada para o dia 24 deste mês. O facto de António José Seguro afirmar-se disposto a cumprir o acordo firmado com a troika não está obrigado a concordar com tudo quanto tem sido o extravasar  das medidas contempladas no acordo e que estão a ser impostas por este governo numa intenção declarada de impor o empobrecimento da população como aliás foi o objectivo anunciado. Ou seja o líder do PS está,  pelas várias posições que tem assumido, a pactuar com as medidas gravosas do seu amigo Passos Coelho, não pode haver outra leitura deste seu comportamento. Concordo por isso com a ideia que se está a gerar na opinião daqueles com quem vou conversando que Seguro é um líder a termo certo e tão pouco sequer irá conseguir manter-se no lugar quando se realizarem as próximas eleições legislativas, porque entretanto os militantes do partido entenderão que correm um sério risco se mantiverem este seu líder na corrida ás próximas eleições, aproveitando o congresso para a substituir.

Despacha-te lá e depressa que a rocha não é propriamente muito cómoda

Para me manter nela sentada


Arquivos

Central Blogs

congeminações

Central Blogs

Categorias

congeminações

  • 694,875 hits

Comentários Recentes

Fátima Sousa em O Infarmed retirou a compartic…

4shared

Estou no blog.com.pt - comunidade de bloggers em língua portuguesa
Listed on BlogShares
Powered by BannerFans.com
Twingly BlogRank

twitter

congeminacoes

Follow me on Twitter