Arquivo de Maio, 2012

Estes mete nojo que constituem a maioria governamental provocam-me náuseas

Estava a ouvir o telejornal relativamente à responsabilidade do anterior governo relativamente às concessionárias das antigas SCUTs e das consequência do negócio, situação denunciada pelo Tribunal de Contas e da reacção que tudo isto provocou no 1º. ministro e isto suscitou-me de imediato esta conclusão. O PSD face aos ataques que têm sido efectuados ao Relvas, resolveu contra atacar. Mas esqueceu-se que em matéria de violações das regras legais de concurso e ocultação de contas o campeão nessa matéria é o seu militante Alberto João Jardim, com o qual o PSD não se preocupa nem tão pouco adianta ser a sua gestão ruinosa, passível de procedimento criminal e nós já temos conhecimento do enorme valor escondido e das diversas violações das regras legais invocadas pelo Tribunal de Contas. Se efectivamente se provar que os responsáveis do anterior governo lesaram o Estado, que sejam punidos exemplarmente, mas senhores do PSD tenham vergonha porque os vossos militantes em funções públicas nomeadamente o Alberto João Jardim é o campeão de tudo quanto é transparente em matéria de concursos para adjudicações de obras públicas. Sejam honestos uma vez na vida. Não se sirvam do contra ataque para disfarçar das questões que neste momento vos ensombram.

Já o referi mais do que uma vez que não sou vidente mas faço previsões ultimamente em que acerto em cheio na mouche

Infelizmente só não tenho conseguido acertar na chave do euromilhões embora continue a apostar todas as semanas. Quando o ilustre ministro promotor do pastel de nata tomou as deliberações, quer relativas ás portagens da SCUTs, quer no aumento dos transportes, escrevi que o resultado das medidas seria decepcionante. Os números que têm sido revelados comprovam-no. A introdução de portagens em várias SCUTs, têm-se traduzido numa quase deserção do tráfego automóvel o que irá obrigar o Estado a compensar os respectivos concessionários em virtude dos objectivos não terem sido atingidos. Igualmente esta completa negação do ministro de economia, ao agravar substancialmente o preço dos transportes, fez com que milhões de pessoas, representam o decréscimo de utilizadores de transportes públicos, logo, as empresas que previam arrecadar determinado valor resultante do aumento dos transportes não só não o vão conseguir como vão exigir a compensação a ser paga pelo Estado. Mas as asneiras não se ficam por aqui, o académico ministro das finanças Gaspar, convencido de que aumentando exponencialmente o IVA iria arrecadar uma receita que garantia ultrapassar todas as dificuldades de tesouraria. Os números do primeiro trimestre provam o fiasco que representou esta medida. A receita fiscal também resultante da quebra significativa da venda de automóveis novos caiu ficará muito aquém da previsão orçamental. Qualquer ignorante em matéria de finanças percebeu que seria este o desfecho. Mas entretanto surgiu um aparente escândalo que envolveu o ministro com mais poder no governo. Muitos foram aqueles que profetizaram a saída de Miguel Relvas, eu disse sempre o contrário que ele não sairia do governo. Face ao seu depoimento no parlamento e a defesa assumida por Passos Coelho, confirma-se pois a minha opinião que sempre afirmei que por mais tentativas que houvesse para forçar a sua saída isso jamais aconteceria. Pelos vistos eu tinha razão. E são estas confirmações das minhas previsões, que me estimulam a continuar a apostar no euromilhões.

Cada vez temos mais razões para detestarmos os governantes norte-americanos pelo mal que têm feito ao Mundo

Se o Adolfo Hitler foi um fanático que quis dominar o Mundo, os governantes norte-americanos têm revelado pelas políticas que têm desenvolvido a nível internacional a mesma intenção quanto ao domínio económico. Não é aliás por acaso que o dólar é a moeda, embora presentemente mal cotada, que continua a servir internacionalmente para a realização de todos os negócios. Mas a supremacia norte americana não se resume à internacionalização da sua moeda para a celebração de negócios. Os americanos têm três poderosas industrias, através das quais e para garantirem o seu constante lucro utilizam os restantes países para escoarem as suas produções. Através da industria do armamento os EUA normalmente com a conivência da ONU essa organização fantoche ao seu serviço, criam conflitos nos diversos continentes para depois venderem o seu armamento e equipamento pesado ligado ás diversas forças militares. Tudo isso já se percebeu mas os outros estados continuam a pactuar com isso. Foram os norte-americanos que institucionalizaram as cadeias de FAST-FOOD que como é sabido se tem revelado do que mais prejudicial se traduz para a saúde. O negócio têm-se expandido por todo com, elevados resultados. E sendo eles os responsáveis pelo aumento das enfermidades sobretudo aqueles que se ligam ao aparelho digestivo, os norte-americanos têm a industria farmacêutica mais influente e não é por acaso que, curiosamente alguns dos proprietários dessas grandes multinacionais, foram já membros de alguns governos norte-americanos. Ou seja, para resumir. Os norte-americanos instituíram cadeias de produção alimentar a dita comida plástica que contribuí largamente para adoecer as pessoas e logo a seguir possuindo grandes multinacionais farmacêuticas,  dizem tratar os doentes, mas afinal é mentira porque os fármacos que produzem não só não curam como ainda contribuem para prejudicar ainda mais quem com eles se queira tratar. O que se passou com o ensaio das crianças da Casa Pia e foi agora denunciado é a prova provada do poder norte-americano sobre outros povos.

Por estar inteiramente de acordo com este artigo de opinião de Paulo Baldaia publicada no DN, transcrevo-o

Não vale a pena esconder a cabeça na areia. O Governo vive o momento político mais difícil desde que nasceu e isso deve-se ao caso Miguel Relvas. As notícias saem a velocidade de auto-estrada, com duas vias no mesmo sentido, no sentido de comprometer o ministro mais poderoso do Executivo. Os dados do telemóvel, da agenda e do computador de Silva Carvalho servem para demonstrar a tese de que o ex-espião actuava à margem da lei e servem agora também para acusar Relvas de ter ligações perigosas.

Quem estiver livre de preconceitos partidários ou mesmo pessoais percebe que sendo tudo isto muito mau para o Governo, é muito mau para o País. Relvas tem nas mãos dossiês muito importantes (Reforma Administrativa e privatização da RTP) e é o coordenador político de um Executivo onde há muitos governantes sem experiência política. O exemplo de gestão política que agora lhes dá não é o melhor. Não é preciso ser especialista para perceber que estas polémicas, alimentadas por fontes bem informadas, não se resolvem com silêncio à espera que a tormenta passe e toda a gente esqueça. O Parlamento é o espaço natural para em Democracia o ministro Miguel Relvas esclarecer o que tem de ser esclarecido, mas a verdade é que os políticos acham que o meio mais eficaz é uma entrevista a um canal de televisão.

É um daqueles casos que a realidade supera a ficção. Silva Carvalho era há um ano, mais coisa menos coisa, um personagem respeitado e elogiado por muito boa gente que agora o vê como alguém que transporta uma má onda contagiosa. Quem com ele se encontrou, falou ou trocou sms fica suspeito de qualquer coisa. O espião cai com estrondo porque está a arrastar muita gente com ele.

O caso Relvas não é um daqueles casos típicos em que um Governo é queimado em lume brando. O lume está no máximo e arrisca deixar o primeiro-ministro esturricado.

Se Relvas não tivesse o peso que tem no Executivo já não estava lá, mas também é por ele ter o peso político que tem que este caso já chamuscou, e muito, o Governo de Pedro Passos Coelho. Alguma coisa vai ter de acontecer. O País precisa de um governo forte, coeso e concentrado na acção. Relvas vai ter de falar. Se for esclarecedor, sai de cabeça erguida, se não for, vai ter de sair.

Pelo que vamos dando conta mudaram as moscas mas a merda é a mesma e o fedor é insuportável

O ditador Salazar para se proteger e proteger o regime que instituiu, criou a Polícia Internacional e Defesa do Estado conhecida pela PIDE, que serviu sobretudo para evitar qualquer tentativa de derrube do regime. Após o falecimento do Salazar, foi escolhido para o substituir Marcelo Caetano que, contrariamente ao que muita gente pensa não era um fiel seguidor da política do seu antecessor. E de tal forma isso é verdade,  que quando Marcelo Caetano assumiu a presidência do conselho de ministros em substituição de Salazar, manifestou intenção de extinguir a PIDE.  Foi então que os grupos económicos existentes na altura e que são alguns daqueles que existem agora, pediram uma audiência a Marcelo Caetano, onde ameaçaram se efectivamente ele desse continuidade à sua intenção eles retirariam todo o9 seu capital para fora do País. Caetano recuou na sua intenção e limitou-se apenas e só a alterar a designação da PIDE passando esta polícia a designar-se por Direcção Geral de Segurança, ou seja a DGS. Se foi verdade ou não que Marcelo Caetano teve intenção de extinguir a polícia política que fez várias vítimas ao longo da sua existência e cometeu vários erros porque pessoas sem qualquer motivação política, só porque tinham desavenças com vizinhos os denunciavam, também chegaram a ser presas, agora pouca interessa. A institucionalização da democracia em Portugal e os vários governos que se sucederam acharam por bem criar uma polícia que quase nada difere daquela que existia no tempo da ditadura, algo absolutamente incompreensível na medida em que em democracia não é muito comum o registo de golpes de Estado, sendo apenas possível atentados por organizações do exterior, algo que poderia ser assumido pela polícia judiciária, por departamento criado especificamente para o efeito. Pelos últimos acontecimentos registados através da polícia secreta criada para o efeito, se constata que o seu ex-responsável se serviu do exercício das suas funções em proveito próprio e falta saber se outros também o não terão feito, face a toda a facilidade com que acedem a escutas telefónicas e a outros elementos da vida pessoal de quem entendam averiguar. Ou seja não consigo diferenciar esta polícia secreta da outra que se designava por PIDE. Afinal como sempre afirmei e outros também o afirmam as moscas mudaram mas a merda é a mesma e esta fede insuportavelmente. Acho que os responsáveis para sua criação que afinal são os mesmos que insistem na sua manutenção deveriam pensar isso sim na sua extinção. 

Por ser um defensor das medicinas alternativas à convencional transcrevo este apelo cuja petição já assinei

Os produtos naturais que a União Europeia e as empresas farmacêuticas multinacionais querem ver proibidos
 

Imagine que você tem uma criança ou um cônjuge gravemente doente …

Não é um remédio natural, sem efeitos de perigo ou de lado, o que pode ser a cura …

mas a UE faz de tudo para que você não se sentir informado.

Em vez disso, as autoridades incentivá-lo a dar-lhe medicamentos para produtos químicos efeitos colaterais potencialmente muito graves.

Você está em suas mãos.

Este pesadelo absurdo, é uma realidade iminente que ameaça a Europa e todos os seus habitantes, incluindo você e eu.

Depois de anos de lobby, agro indústria farmacêutica está tentando alcançar seu objetivo:

Texto da UE draconiana está prestes a nos privar de milhares de produtos naturais da saúde .

No exato momento ocorre no nosso continente uma consciência dramática das devastações de junk food , ea importância crucial de uma dieta rica em nutrientes essenciais , para prevenir e curar doenças,

Este regulamento europeu, a lei proíbe os fabricantes 1924/2006/EC de produtos naturais da saúde para informar o público sobre os possíveis efeitos positivos de seus produtos.

A conseqüência será não só que você não terá informações, mas este regulamento vai destruir milhares de pequenos produtores, que com toda probabilidade, levar a um colapso em qualidade e diversidade de produtos naturais da saúde e, especialmente, , até drasticamente no preço.

Autoridades procuram para nos manter em um estado de doença – ea dependência de drogas químicas – que fariam de outra forma .

Se 1924/2006/EC regulamento entra em vigor:

oligoelementos, minerais, vitaminas, ácidos graxos, aminoácidos essenciais tornam-se fora do alcance de muitos .

Penas de prisão para os infratores são fornecidos.

Esta é uma ofensiva sem precedentes contra o nosso direito à assistência gratuita.

E objetivo é claro:

Bilhões de euros em seguros de lucros para a indústria farmacêutica para os próximos anos e

forçando os pacientes a usar os seus medicamentos derivados de petroquímicos, a falta de uma alternativa.

Mas há esperança:

Nas últimas semanas, a Comissão Europeia abriu a possibilidade de impugnar o regulamento no âmbito do processo do referendo de iniciativa popular , nos termos do artigo 11 do Tratado da União Europeia, o artigo introduzido pelo Tratado de Lisboa.

Uma coalizão é organizado a nível europeu para recolher as assinaturas.

É um grande desafio porque, para ter sucesso, ele deve atender a um milhão .

Mas nós somos 492 milhões de cidadãos europeus e, se o fizermos todos juntos, podemos fazê-lo! Na Holanda, já, uma associação tem recebido apoio do governo depois de obter 25.000 assinaturas.

Portanto, peço-lhe para assinar a petição o mais breve possível abaixo, organizado pelo Instituto para a Proteção da Saúde Natural para a França.

Estamos comprometidos também directamente da Comissão Europeia a fazê-lo ver a razão.

Mas sem a assinatura de um milhão de cidadãos europeus, que provavelmente não irá parar a execução do presente regulamento que coloca em risco nossa saúde ea das gerações futuras.

O que exatamente é este 1924/2006/EC regulamentação e por que é tão perigoso?

Regulamento 1924/2006/EC requer um novo processo de aprovação de produtos naturais da saúde, com indicações terapêuticas (prevenir ou tratar doenças): oligoelementos, minerais, vitaminas, ácidos graxos, aminoácidos essenciais, todos os nutrientes nosso corpo tem necessidade absoluta de manter uma boa saúde são cobertos .

Enquanto todos esses produtos eram muito contra, já que não representava qualquer perigo, a UE decidiu proibir, em princípio, todas as formas de informação dos consumidores sobre os benefícios terapêuticos que podem ser esperados .

A única exceção são as indicações terapêuticas que os funcionários da AESA (Agência Europeia de Segurança Alimentar) decidiram, de formaunilateral e sem ter que justificar as suas decisões .

É como se nós proibimos vendedores carros para dizer-lhe que poder, ou o número de vagas, os modelos que vendem. Em vez disso, seria um funcionário europeu que decide o que eles têm o direito de lhe dizer.

Você entendeu, este novo regulamento europeu é colocar nas mãos de uns poucos bem colocado, em Bruxelas, uma arma de destruição em massa para promover os seus “amigos” da grande indústria.

Com este 1924/2006/EC liquidação, este é mais nenhum cidadão como eu e você, mas a UE decidirá qual os agentes econômicos que vai ganhar, graças a seus interesses que serão concedidos, na mais total opacidade .

Este é o maior assalto da nossa saúde – e nossas vidas, que jamais foi feita.

E para não provocar uma revolta dos cidadãos, a UE é o mais esperto: em vez de simplesmente proibir os pequenos produtores, que lhes dá a capacidade de montar “os arquivos do aplicativo reclamar ‘ .

Mas o que é ainda pior, porque eles são forçados a

  • coletar relatórios de peritos, estudos, registros que custou dezenas de milhares de dólares, então
  • -los esperar por anos (a comissão especial faz uma média de 4 anos para fazer as suas opiniões), e, finalmente,
  • rejeita 95% dos casos propostos, sem dar qualquer justificação, resultando no fracasso da massa determinada que decidiu jogar o jogo!

É simples, cerca de 4.640 casos registrados em 2008, apenas 222 foram autorizados hoje!

EFSA também proibido para indicar que ameixas secas têm um efeito laxante, necessitando de ser feitas com antecedência de ensaios clínicos envolvendo milhares de participantes!

Este regulamento vem de facto sacrificá uma das seções principais, e terapias alternativas mais promissoras  :

medicina celular, medicina ortomolecular, nutrição e micro-nutrição, todos estes medicamentos funcionam novo usando nutrientes específicos.

Eles ajudar a restaurar o equilíbrio global do corpo, naturalmente e sem efeitos secundários, ao contrário de drogas químicas.

Mas se não reunir um milhão de assinaturas em caso de emergência, este novo campo da medicina pode ser cortado pela raiz, selando o destino das gerações futuras, e sua subserviência ao oficial “do sistema de saúde”.

MEP Michèle Rivasi testemunhou o desastre, nas colunas do Rue 89:

“Até à data, mais de 95% dos casos de denúncias apresentadas por produtos à base de plantas recebeu um parecer negativo da AESA. Muito rigoroso, modelado sobre os procedimentos específicos a medicamentos, a AESA faz a sua decisão em dados muito pequenos e rejeitar as alegações do já aprovadas em vários países europeus. “

No entanto, todos os produtos naturais com indicações terapêuticas que não são aceitáveis serão retirados da venda já em Setembro de 2012, em toda a Europa.

O calendário deste acordo não é por acaso.

É urgente, de fato.

A indústria farmacêutica precisa desta directiva para a consolidação da sua posição dominante, num momento em que é radicalmente contestada.

Sua credibilidade foi severamente reduzida em caso do Vioxx, Avandia, o Mediador, e agora o buflomedil.

Especialistas falam de dezenas de centenas de drogas tóxicas que deveriam ser proibidas.

Portanto, é muito urgente para a indústria farmacêutica para reduzir-nos a qualquer alternativa.

E a nova regulamentação europeia representa para ela o Santo Graal, que irá garantir aos seus bilhões de dólares em lucros anuais ao longo de décadas.

Indignado agora! Assine a petição abaixo!

Estas novas regras que querem impor retorno ao abolir um princípio vale a pena o nosso território durante séculos .

Historicamente, até a comida, nutrientes e produtos de saúde naturais possam ser apresentados e consumidos livremente, a não ser é claro que era um risco que são tóxicos.

As autoridades assegurou o papel legítimo que era deles: para proteger os consumidores contra os perigos possíveis.

Mas a UE afirma que fazer o inverso: para usar seu poder para impor-nos os produtos que consumimos que quer.

Não é paranóia: o Governo do Canadá, contra a vontade do povo e do próprio Parlamento, impostas em 2004 um sistema semelhante ao que a UE quer impor.

Em poucos meses, mais de 20 000 referências a produtos naturais da saúde que desapareceram das prateleiras de lojas de orgânicos. O público foi obrigado a recuar em alguns produtos “padrões” que são comercializados, como a sorte … por grandes grupos!

Em os EUA, no entanto, os cidadãos têm se levantado contra os abusos governamentais maciços, e em 2007 obteve a aprovação da (Dietary Supplement Saúde e Lei da Educação) DSHEA

Esta lei, que garante a transparência dos consumidores, provocou uma oferta crescente de incríveis produtos naturais da saúde, incluindo a qualidade, a diversidade ea disponibilidade aumentaram maciçamente,

enquanto os níveis de preços caiu drasticamente.

Tomemos o exemplo dos movimentos de cidadãos que existem em outros lugares e nós vamos acabar com o Regulamento 1924/2006/EC .

Eu lhe disse: há um novo procedimento de petição ao Parlamento Europeu, que permite a adotar legislação sobre as questões que nos preocupam. Este procedimento entrou em vigor a partir de Abril de 2012.

Devemos atacar a oportunidade .

Para isso, deve recolher um milhão de assinaturas a partir de 7 diferentes países europeus.

É por isso que eu lhe pedir para assinar a petição do Instituto para a Protecção da Saúde Natural.

Especialmente enviar este e-mail a todos seus contatos em todos os países europeus. O nosso compromisso deve ser maciça.

Não é apenas activo na luta pelos nossos direitos que podemos parar a iniciativa conjunta das multinacionais farmacêuticas e da União Europeia.

Na política ele é um velho ditado: “. Que o silêncio implica consentimento”

Se você não faz ouvir a sua voz, assinando a petição, os burocratas da UE vai deduzir que ninguém se preocupa com o seu novo assentamento.

Eles vão pensar quando fazem este dom enorme para a indústria farmacêutica tem atraído a atenção ou indignação, as pessoas.

Então, por favor, fale, porque agora é o momento da verdade.

E depois de assinar a petição, encaminhe a mensagem para todos que você conhece.

Diga-lhes que é hora de agir.

Não há realmente nenhum tempo a perder.

Um grande obrigado.

Vamos mantê-lo informado do resultado da nossa abordagem.

Agostinho Livois
Presidente do Instituto para a Protecção da Saúde Natural

 

Acabei de ouvir as declarações do ministro da administração interna acerca da tentativa de ultrapassar a operacionalidade dos bombeiros voluntários

E entretanto as declarações desse dito ministro foram acompanhadas de imagens de arquivo de incêndio florestais com labaredas numa extensão incrível. Já escrevi repetidamente sobre isso e volto a repeti-lo. Não é possível apagar um incêndio florestal ou mesmo numa simples mata, com água projectada através de agulhetas ou baldes abertos a partir da utilização de meios aéreos. É quanto a mim um completo e total disparate este método utilizado. Já o disse mais que uma vez e repito-o. Esta gente que se diz conhecedora de métodos de combate a incêndios não percebem nada da matéria ou então se efectivamente percebem e até dou esta segunda hipótese como a mais provável, não querem nem pretendem nunca que um incêndio florestal ou numa simples mata, seja extinto. Já o referi e volto a repetir. O lançamento por via aérea de sacos com areia sobre as enormes labaredas teriam uma maior eficácia do que a continua utilização de água quer pela via terrestre quer por via aérea por os sacos de areia ao embaterem no solo provocariam o abafamento da combustão. E o país vai continuar a arder até que não haja uma única árvore no campo, apenas e só se salvarão aos existentes nas localidades.


Arquivos

Central Blogs

congeminações

Central Blogs

Categorias

congeminações

  • 694,875 hits

Comentários Recentes

Fátima Sousa em O Infarmed retirou a compartic…

4shared

Estou no blog.com.pt - comunidade de bloggers em língua portuguesa
Listed on BlogShares
Powered by BannerFans.com
Twingly BlogRank

twitter

congeminacoes

Follow me on Twitter