Eu sei que por vezes sou maçador com as minhas convicções mas no dia em que deixar de ser maçador, deixo de ser eu

E o porquê deste título. Já por diversas vezes abordei este tema mas volto a ele porque sou maçador. Mas o porquê disto. Porque acabo de ouvir que a GNR apreendeu uns milhares de litros de álcool que se destinava à produção de bebidas. Como é sabido nós somos um país produtor de vinho e dele  são produzidos milhares de litros de aguardente e o álcool que não é aproveitado para o uso doméstico é queimado. Sempre assim foi mesmo durante o regime da ditadura continuou a ser após a revolução de Abril. Ou seja estas bestas que se assumem como governantes do país na defesa dos interesses das grandes produtoras de petróleo e com o argumento da defesa do ambiente, aplicam violentos impostos sobre os derivados de petróleo que como se sabe é o principal causador da destruição do meio ambiente. Mas os governantes ao serviço dos interesses das multinacionais que se dedicam ao negócio petrolífero, contrariamente ao que nos querem demonstrar não estão incomodados com as agressões ambientais provocadas pelo CO2 libertado pelos combustíveis fósseis ou seja os produtos derivados do petróleo bruto, estão sim mais interessados em servir-se desse falso argumento para aplicar impostos altíssimos para transformar numa enorme receita para os cofres do Estado. No Brasil curiosamente um dos já grandes produtores de petróleo, face ao conhecimento de novas jazidas recentemente descobertas o combustível de eleição é, como sabemos o álcool etílico que faz movimentar os milhões de automóveis que circulam nas suas grandes urbes algumas das quais como é o caso de S. Paulo, possui uma população superior à existentes em todo o nosso país. Não consta que o Brasil seja um dos países que se debata com registo de elevados índices de poluição embora também lá exista mas não causada pelo tráfego automóvel uma vez que a maior deles circula com álcool etílico e ao que se saiba o Brasil não parece estar motivado em alterar esta preferência de combustível no uso dos seus automóveis. É verdade que sendo o álcool etílico uma excelente alternativa para a locomoção automóvel não poluente, anularia a qualquer governo o argumento de que para a preservação do meio ambiente seria esse o motivo do agravamento do imposto a nele incidir. Razão porque  os indígenas que nos governam face à sua primária forma de ver as coisas insiste em que os produtos petrolíferos são preferencialmente a forma de energia por eles aceite e a introdução da opção pela locomoção através de álcool etílico dos automóveis é algo que nem sequer lhes passa pela cabeça vir admitir, como um alternativa. E atendendo a que nós somos totalmente dependentes desta forma de energia do exterior vamos continuar a depender dos países produtores de petróleo e com isso desequilibrar a nossa balança de pagamentos por esta estúpida opção.

0 Responses to “Eu sei que por vezes sou maçador com as minhas convicções mas no dia em que deixar de ser maçador, deixo de ser eu”



  1. Deixe um Comentário

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s




Arquivos

Central Blogs

congeminações

Central Blogs

Categorias

congeminações

  • 693,432 hits

4shared

Top Clicks

  • Nenhum
Estou no blog.com.pt - comunidade de bloggers em língua portuguesa
Listed on BlogShares
Powered by BannerFans.com
Twingly BlogRank

twitter

congeminacoes

Follow me on Twitter


%d bloggers like this: