Arquivo de Janeiro, 2013

Senhores governantes e respectivos partidos partidos nos quais se apoiam. A RTP é pertença do povo não é vossa. Somos todos nós que contribuímos em parte para a sua sustentabilidade por isso a nós cabe o que dela fazer

Sinceramente que esta quadrilha que se afirma estar a governar Portugal já está a exceder os limites da minha capacidade de tolerância e não só, das demais pessoas com quem privo. E eu sinto-me com autoridade para falar porque na altura da chamado taxa de televisão foi voluntariamente que me inscrevi como subscritor e sempre paguei religiosamente a referida taxa. A RTP nasceu empresa pública e assim há-de continuar. Não será nem este governo de ultra-liberais que a vai destruir nem nenhum outro que venha a seguir. De resto já deveriam ter percebido os promotores da sua alienação de que o povo que é a Nação duma maneira geral não quer quer a sua televisão tenha outro destino para além daquele que sempre teve. Portanto vamos lá ver se tomam juízinho porque nem tudo para o que julgam estar mandatados pode ser mexido ou concretizado. E tão pouco vale a pena virem agitar a bandeira da “troika” porque nada disso nos intimida. São-me indiferentes as intenções do senhor da Ponte ou dos pontões, porque afinal ele foi lá posto para ajudar a concretizar uma intenção do governo que nós povo, não vamos consentir. Ouviram bem? Não vamos consentir, porque tal como anteriormente refiro a RTP não é propriedade deste governo nem de nenhum outro. Pertence-nos a nós e seremos sempre nós que sobre ela podemos decidir. Se tiverem dúvidas que referendem o destino da RTP e vão ver qual será a resposta. 

Os sacrifícios que estão a ser impostos a todos quantos trabalham não visam a melhoria do país

Longe disso e com o anúncio de lucros que estão a surgir na Banca são prova disso. Como é sabido o erro cometido pelo ex-ministro das finanças Teixeira dos Santos com a concordância de José Sócrates na nacionalização do BPN vai representar para os contribuintes um encargo que ultrapassará os sete mil milhões de euros. Nada está a acontecer aos responsáveis pela falência e contrariamente ao argumento de Teixeira dos Santos um ministro algo semelhante ao actual porque as suas convicções é que estavam certas, não tomar tal medida significaria causar por arrastamento a falência doutros Bancos, algo que não aconteceu noutros países em que se registaram falências de Bancos nomeadamente nos EUA, entre outros países e na Islândia que viu agora por parte do Tribunal Europeu dar-lhe razão por não indemnizar os depositantes dos bancos que naquele país faliram. Como é sabido o Banif também não se encontrava numa situação financeira muito famosa mas este igualmente famoso governo injectou-lhe um milhão e cem mil euros na sua recapitalização, sendo que sobretudo os trabalhadores por conta de outrem que são afinal em maior número os contribuintes mais sacrificados  deste País, estão como se vê, a ser o sustentáculo dos lucros dos banqueiros que, como se vê já começarem a ser anunciados e se tivermos em conta a proveniência, só nos pode causar a maior repulsa a esta quadrilha que se diz estar a governar. 

Face à atitude assumida por António Costa a minha total frustração foi a reacção que tive

E ainda que a preocupação tenha sido a de tentar demonstrar que a liderança do PS além de não estar a ser contestada está em boas mãos,  afigura-se-me estarem a tentar tapar o Sol com uma peneira. Pessoalmente não tenho dúvidas tendo em atenção as várias pessoas que conheço e lido a maioria dos quais eleitores votantes igualmente se sentiram frustrados nas medida em que com esta liderança o voto não será certamente no partido socialista, disso podem estar cientes os militantes que apoiam António José Seguro que deverão ter em linha de conta que o número de militantes existentes no partido não são,  nunca foram,  nem serão,  suficientes para lhe assegurar uma vitória eleitoral. E mais se houver eleições legislativas antecipadas como estou convicto que haverão, tenho muitas dúvidas que a margem do PS seja suficientemente confortável para poder governar mesmo com maioria relativa. Obviamente que a manutenção de António José Seguro na liderança do partido satisfaz sobremaneira a directa porque ele não os afronta como opositor das suas políticas que seria normal acontecer e o Bloco de Esquerda fica também grato por esta manutenção de liderança porque muitos daqueles eleitores que eventualmente com António Costa pudessem votar no PS, não irão fazê-lo e por isso vão votar no BE.

Por ter acabado de receber e me parecer de extrema importância a sua divulgação

Além do que já sabíamos (e há coisas de que sabemos muito pouco) vem aí mais…

 

Assunto: DAVOS/2013 E AS PERSPECTIVAS FINANCEIRAS DA CRISE

 

Para estar a par do que pode ou não vir

 Sector financeiro alerta para risco de nova crise no final de Davos


A cimeira do Fórum Económico Mundial terminou ontem, em Davos, com alertas contra o optimismo prematuro e o risco de uma réplica da crise financeira. “Os próximos dois anos vão ser decisivos para acabar com os bancos demasiado grandes para falir e para lidar com as actividades de shadow banking [operações dos bancos não sujeitas a regulação] e as operações nos mercados de derivados, que amplificaram muito a crise e vão voltar a fazê-lo se não conseguirmos implementar a nossa agenda”, avisou Mark Carney, que vai assumir a partir de Julho as funções de governador do Banco de Inglaterra.
Os receios de Carney foram confirmados pelo presidente do grupo Goldman Sachs, Gary Cohn, que alertou contra a “complacência”, avisando que uma nova bolha de crédito pode vir a rebentar em breve, caso os valores dos activos de renda fixa – como as obrigações compradas a países como Portugal ou Espanha – venham a cair devido ao optimismo existente entre os responsáveis financeiros e políticos . “Os mercados de dívida viram os yields das obrigações classificadas como lixo caírem para mínimos recorde nos últimos anos. Se as taxas de juro subirem ou os investidores começarem a retirar o seu dinheiro destes mercados para aplicar noutros locais, estes activos terão que ser reavaliados a um valor substancialmente mais baixo do que o actual”, o que levará a uma nova crise nos balanços contabilísticos das instituições bancárias, precisou Cohn. Já a agência Fitch avisou que “a corrida para obter lucro reavivou os mesmos comportamentos que vimos antes da crise de 2008”.
Optimismo geral
Mas muitos representantes do sector financeiro em Davos não pareceram preocupados com estes alertas, em particular depois de Portugal ter conseguido regressar aos mercados na semana passada com a venda de 2,5 mil milhões de euros em dívida e do último leilão de dívida do governo espanhol ter registado uma procura recorde, acima dos sete mil milhões de euros. “Os mercados estão realmente a dar sinais de que foram realizados progressos. Não estou preocupado, porque estamos cientes dos riscos”, disse Martin Seen, CEO da Zurich Insurance Group, enquanto que o CEO do Morgan Stanley, James Gorman, que ajudou a vender a dívida portuguesa, disse que as políticas monetárias actuais “não estão a criar bolhas especulativas”.
A estas afirmações, Cohn disse que “em algum ponto do futuro, os juros vão subir, e muito do dinheiro que foi para as obrigações nos últimos três anos vai sair. E quando isso acontecer, vamos estar lá para tentar dar liquidez aos nossos clientes, mas a verdade é que não poderemos dar conta do recado sozinhos”.
Justamente por causa deste problema iminente de liquidez da banca global, a directora-geral do FMI, Cristine Lagarde – que estava ao lado de Carney quando este emitiu o aviso – avisou o BCE de que tem que manter em aberto todos os instrumentos de política monetária, de modo a precaver-se contra o pior. “As ferramentas têm que estar operacionais. Não quero dizer que têm que ser usadas (…) mas elas têm que estar operacionais, porque existe o risco de uma recaída”, notou Lagarde. Para minimizar o perigo, a directora do FMI apelou a todos os países, em particular os da zona euro, para continuarem com as reformas estruturais e avançarem com a união bancária e orçamental. “2013 não vai ser um passeio no parque”, avisou.
Mark Carney
Futuro governador do BCE
“A crise de 2008 será repetida se as actividades financeiras não reguladas – que amplificaram em muito as consequências da crise – não forem controladas”.
Gary Cohn
Presidente do Goldman Sachs
“Muitos bancos têm planos para vender os activos de risco em caso de perigo. Mas não tenho a certeza que esse capital consiga voltar ao mercado de modo suficientemente rápido se todos começarem a vender ao mesmo tempo”.

 
 

Mais uma achega na continuação da denuncia do negócio das grandes multinacionais internacionais com os medicamentos que produzem

Cuba cria quatro vacinas contra o câncer: uma lição a ser notícia não farmacêutica
Manipulação aulas
Sexta-feira, janeiro 25, 2013

O modelo da indústria médico-farmacêutica pública em um país socialista do Sul, em comparação com um modelo de custo-efetividade da produção de drogas mera multinacional do Norte: os meios de comunicação olhar para o outro.

Este mesmo vídeo no YouTube

 

Cuba cria quatro vacinas contra o câncer: uma lição a ser notícia não farmacêutica

José Manzaneda, coordenador Cubainformación -. Que Cuba tem desenvolvido vacinas e quatro tipos diferentes de câncer é, certamente, uma grande notícia para a Humanidade (1), se considerarmos que, de acordo com a Organização Mundial de Saúde, a cada ano no mundo, para esta doença, cerca de 8 milhões de pessoas (2). No entanto, os meios de comunicação internacionais têm quase completamente ignorado.

Em 2012, Cuba patentear a primeira vacina terapêutica contra o câncer de pulmão avançado no mundo, o Cimavax-EGF (3). E em janeiro de 2013 anunciando a Racotumomab segunda chamada (4). 86 países ensaios clínicos mostram que essas vacinas, mas não curam a doença, atingir a redução de tumores e fornecer uma fase estável da doença, aumentando a expectativa de vida e de qualidade.

O Centro de Imunologia Molecular de Havana, o Estado cubano propriedade, é o criador de todas estas vacinas. Já em 1985, desenvolveu a vacina contra a meningite B (5), única no mundo, e outros mais tarde, como aquelas contra a hepatite B ou dengue (6). Além disso, a investigação durante anos para desenvolver uma vacina contra a SIDA (7). Outro centro de Estado cubano, laboratórios LABIOFAM, também desenvolve o câncer homeopática: Vidatox é o caso, feito a partir do veneno de escorpião azul (8).

Cuba exporta esses medicamentos para 26 países, e participa de joint ventures na China, Canadá e Espanha (9). Tudo isso completamente quebra um estereótipo muito difundido, reforçado pelo silêncio da mídia sobre a evolução de Cuba e de outros países do Sul: vanguarda pesquisa médico-farmacêutica ocorre apenas nos países chamados “desenvolvidos”.

Sem dúvida, o desempenho da economia cubana alcançou vendas internacionais desses medicamentos (10).No entanto, sua filosofia de pesquisa e marketing está em desacordo com a prática de negócios da Big Pharma.

O Prêmio Nobel de Medicina Richard J. Roberts denunciou recentemente as empresas farmacêuticas para orientar a sua investigação não cura a doença, mas o desenvolvimento de medicamentos para doenças crónicas, mais financeiramente rentável (11). E ele apontou para as doenças dos países mais pobres por causa da baixa rentabilidade, simplesmente não investigados. Assim, 90% do orçamento da investigação é atribuída a doença 10% da população mundial.

A indústria médico-farmacêutica pública de Cuba, ainda permanecem uma importante fonte de divisas para o país, governado por princípios radicalmente opostas.

Em primeiro lugar, as suas investigações visam, em grande parte, o desenvolvimento de vacinas que previnam a doença e, consequentemente, diminuir as despesas de drogas da população. Em um artigo na prestigiosa revista Science, pesquisadores da Universidade de Stanford (Califórnia) Paulo de Drenagem e Barry Michele afirmou que Cuba obtém melhores indicadores de saúde que os EUA gastam até 20 vezes menos (12). O motivo: a ausência, no modelo cubano de pressões comerciais e incentivos de empresas farmacêuticas, e uma estratégia bem-sucedida de educar as pessoas sobre a prevenção da saúde.

Além disso, as terapias naturais e tradicionais, como a fitoterapia, acupuntura, hipnose e muitos outros, não lucrativas práticas para fabricantes de medicamentos, são construídas por anos no sistema de saúde público e gratuito da Ilha (13) .

Enquanto isso, em Cuba os medicamentos são distribuídos, em primeiro lugar, na rede hospitalar pública nacional, gratuitamente ou altamente subsidiado, justamente, graças aos ganhos de divisas provenientes das exportações (14).

Indústria farmacêutica cubana também se destina apenas ao orçamento de publicidade despesas que, no caso da multinacional, é superior mesmo ao investido na pesquisa propriamente dita (15).

Por último, Cuba promoveu a produção de medicamentos genéricos disponíveis para os países pobres e da Organização Mundial de Saúde, a um preço muito inferior ao da grande indústria mundial (16).

Mas estes acordos, não de mercado regras, gerar fortes pressões da indústria farmacêutica. Recentemente, o Governo do Equador a Cuba anunciou a compra de uma série de medicamentos, “reciprocidade” pelas bolsas equatorianos estudantes em Cuba e para o apoio de especialistas cubanos no “Manuela Espejo” para deficientes (17 ). Protestos da Associação Equatoriana de Laboratórios Farmacêuticos imediatamente se tornou campanha de mídia, espalhando a mensagem da pretensa qualidade pobre de drogas cubanos (18).

Além disso, muitos analistas por trás do golpe em Honduras, em 2009, a indústria farmacêutica internacional de grande porte, como o governo do deposto Manuel Zelaya, no âmbito do acordo ALBA, destinada a substituir a importação de medicamentos de multinacionais pelo cubano genérico (19).

O bloqueio dos EUA contra Cuba, imposto obstáculos para comercialização internacional de produtos farmacêuticos cubanos, mas também prejudicar diretamente a cidadania dos EUA. Por exemplo, 80.000 pessoas com diabetes que sofrem neste país a cada ano, a amputação de dedos dos pés, não pode acessar o P vacina Heperprot cubano que impede precisamente (20).

O Prêmio Nobel de Química Peter Agre, declarou recentemente que “Cuba é um grande exemplo de como integrar o conhecimento científico e de investigação” (21). Irina Bokova, Diretora-Geral da UNESCO, disse que ficou “muito impressionado” com os avanços científicos de Cuba e mostrou a vontade da Organização das Nações Unidas, em promovê-los em todo o mundo (22). A pergunta é inevitável: com o imperativo de colaboração para os meios de comunicação internacionais de divulgar?

(1) http://www.jornada.unam.mx/2011/11/08/ciencias/a02n1cie

(2) http://www.lapagina.com.sv/nacionales/61996/2012/02/04/Cada-ano-76-millones-de-personas-mueren-de-cancer-revelan-estudios

(3) http://actualidad.rt.com/ciencias/view/32388-Cuba-lanza-primera-vacuna-contra-c%C3%A1ncer-de-pulm%C3%B3n

(4) http://www.prensalibre.com/salud/Desarrollan-segunda-vacuna-cancer-pulmon_0_839316125.html

(5) http://www.nnc.cubaweb.cu/clasificados/ciencia/ciencia1.htm

(6) http://ipsnoticias.net/nota.asp?idnews=96327

(7) http://www.telesurtv.net/articulos/2012/03/07/cientificos-cubanos-probaran-vacuna-contra-el-sida-en-humanos

(8) http://www.jornada.unam.mx/2012/07/12/index.php?section=ciencias&article=a02n1cie&partner=rss

(9) http://spanish.news.cn/salud/2011-11/05/c_131230334.htm

(10) http://www.guiacuba.info/noticias-de-cuba/turismo-segunda-fuente-ingresos-cuba

(11) http://voselsoberano.com/index.php?option=com_content&view=article&id=11858:qlas-farmaceuticas-bloquean-las-medicinas-que-curan-porque-no-son-rentables-impidiendo-su-q&catid=22:internacional

(12) http://www.cubadebate.cu/especiales/2010/05/04/reportaje-revista-science-sobre-impacto-bloqueo-medicina/

(13) http://www.sld.cu/sitios/mednat/

(14) http://www.nuevatribuna.es/articulo/mundo/cuba-ya-utiliza-la-vacuna-contra-el-cancer-de-pulmon/20130102125742086094.html

(15) http://www.elmundo.es/elmundosalud/2002/07/19/medicina/1027075187.html

(16) http://www.cubainformacion.tv/index.php/lecciones-de-manipulacion/47621-vacunas-de-cuba-y-brasil-salvan-miles-de-vidas-en-africa-pero-los-medios-solo-hablan-de-las-de-bill-gates

(17) http://www.diariovasco.com/agencias/20110813/mas-actualidad/sociedad/ecuador-dara-prioridad-compra-medicamentos_201108131911.html

(18) http://www.ciudadaniainformada.com/noticias-politica-ecuador0/noticias-politica-ecuador/browse/45/ir_a/politica/article//farmaceuticos-ecuatorianos-cuestionan-proceso-de-compra-de-medicamentos-a-cuba/javascript.html

(19) 20% http://www.tercerainformacion.es/?Honduras-Intereses-Transnacionales

(20) http://actualidad.rt.com/economia/view/44707-Cuba-crear-f%C3%A1rmacos-%C3%BAnicos,-una-receta-contra-embargo

(21) http://www.opciones.cu/cuba/2012-03-09/reconocen-avances-de-la-biotecnologia-cubana/

(22) http://www.juventudrebelde.cu/cuba/2012-11-29/directora-general-de-la-unesco-constata-logros-de-la-biotecnologia-cubana/

 

Confesso que dá-me imensa vontade de rir esta manifestação dalguns militantes do PSD e CDS relativamente à contestação interna no PS da actual liderança

Como se quer num quer noutro dos partidos de direita nunca tivesse havido nada de parecido ou semelhante, o que é natural neste tipo de pessoas de fraca memória, ou melhor que a usam na medida das suas conveniências. De resto é notório que existem franjas no PSD que igualmente contestam as linhas de orientação de Pedro Passos Coelho, chegando mesmo ao ponto de lhe chamarem incompetente e não ter perfil para o exercício do cargo de 1º. ministro o que equivale a dizer que também não serve para líder do partido. Mas essa gente quer fazer-nos querer que o ambiente interno no partido correspondente a um total apoio a Passos Coelho e não existem nem conflitos nem discordâncias, algo que seria impensável admitir no seio dos partidos comunistas em que aí sim, nada disto acontece e quem se atreve salta fora do partido. O mesmo de resto se passa no CDS, pois com frequência vemos destacados militantes do CDS a criticarem a actuação do seu líder o que demonstra não existir a tão propalada sã convivência entre os seus militantes. De resto é fácil provar o que acabo de afirmar se atentarmos nas críticas feitas por figuras como Adriano Moreira um dos fundadores do partido mas, não só, outros mais recentes como Pires de Lima, etc. Não me parece que faça muito sentido estarem os militantes do PSD e do CDS, a criticar o momento actual no seio do PS, quando eles já viveram por diversas vezes idênticas situações de instabilidade e de resto actualmente embora tentem camuflar essa realidade a situação nos dois partidos de coligação é idêntica a uma paz podre. 

Sinceramente não entendo esta agitação que a comunicação social está a revelar face ao que se passa no PS

Era mais que previsível que alguns militantes do PS acordem-se face à realidade das tendência de voto no partido reveladas nas últimas sondagens. Seria suposto e naturalmente compreensível que isto acontecesse face ao fraco resultado obtido pela liderança do António José Seguro, que como se comprova não inspira confiança no eleitorado e como tal num cenário de eleições legislativas antecipadas, ou não, tão pouco sequer o PS tem garantida uma vitória eleitoral, mesmo com esta quadrilha governamental a acabar com o que resta do País. É natural que isso tenha irritado o actual líder mas ele só tem de se culpar a si próprio pelas posições que assumiu em momentos cruciais em que era necessário tomar posições radicais pelo maior partido da oposição o que raramente aconteceu e quando num ou noutro caso isso se verificou foi sempre por iniciativa de alguns deputados a que depois Seguro se viu obrigado a aderir. Não serve pois este líder e a prudência recomenda a sua imediata substituição sob pena de, num cenário de eleições antecipadas ou não o PS na óptica dos eleitores não o verem como alternativa a actual quadrilha governamental.


Arquivos

Central Blogs

congeminações

Central Blogs

Categorias

congeminações

  • 690,586 hits

Comentários Recentes

António Barbosa em Consegui finalmente a estabili…

4shared

Estou no blog.com.pt - comunidade de bloggers em língua portuguesa
Listed on BlogShares
Powered by BannerFans.com
Twingly BlogRank

twitter

congeminacoes

  • RT @fernando_cabral Blogger da Geórgia explica ataque ao twitter http://bit.ly/Oybo5: Fica assim provado que os russos são uns tipos porreir 7 years ago
  • não a favoreceu. Bem longe disso. 7 years ago
  • Isto por aqui está desinteressante, ninguém aborda ninguém, por falta de tema desafiante, adeus e passem muito bem 7 years ago
  • Será que a ideia de rasgar, vai contemplar o plano tecnológico, para que Portugal possa ficar, mais atrasado no resultado lógico 7 years ago
  • a compra de de tamiflu que nem sequer está aconselhado para combater esta estirpe 7 years ago

Follow me on Twitter