Arquivo de Janeiro, 2014

O Suzuki S-Cross recentemente apresentado tem uma traseira muito semelhante ao Nissan Qashqai

Quer na versão a gasolina quer a diesel segundo o Km.77 a potência é de 120 cavalos, mas sem dúvida nenhuma que a traseira deste modelo da Suzuki se assemelha ao seu rival Nissan Qashqai que vá-se lá saber porque é um dos SUV mais vendido em Portugal, quando existem outras melhores apostas quer do ponto de vista estético, quer de desempenho e sobretudo de qualidade como é o do concorrente Mitsubishi ASX.

5 (1)55 (2)5 (3)

Estas são algumas das imagens do novo Suzuki S-Cross que foram surripiadas do site Km.77

Mais uma notícia da terra do Sol Nascente para desiludir os amantes lusos dos modelos alemães

Toyota define meta global de vendas

NHK – 24 de janeiro

Toyota Motor espera,  de todos os tempos altos,  vendas globais de veículos no próximo ano, renovando o recorde pelo 3 º ano consecutivo.

Toyota anunciou nesta quinta-feira que sua estimativa para as suas próprias vendas globais para 2015, excluindo as outras empresas do grupo, terá um total  recorde de 9,67 milhões de unidades. O número é mais de 390 mil unidades acima de sua meta 2014, que  foram 9,28 milhões de unidades.

Nesse ano, a Toyota e as suas firmas do grupo têm um plano combinado para vender um recorde de 10,32 milhões de unidades em todo o mundo, superando a marca de 10 milhões para a primeira vez.

Funcionários de Toyota preveem  boas vendas que continuará no próximo ano nos Estados Unidos, onde a economia está se recuperando, e também na China, que é o maior mercado de automóveis do mundo.

Muito sinceramente fico estupefacto com o que escrevem certos analistas políticos

Tenho lido em jornais online e publicações em papel a opinião de certos analistas políticos cuja análise expressa nos seus artigos de opinião me causam estupefacção. E esta, do meu ponto de vista tem toda a razão de acontecer porquanto me parece que estes analistas estão a passar um atestado de pura estupidez do eleitorado ao acharem que este próximo ano e meio que faltam até ocorrerem as eleições legislativas este governo terá fortes hipóteses de obter um segundo mandato. E o porquê destas brilhantes análises políticas. Baseados na ténue melhoria do défice resultante como se sabe da sobrecarga a que foram violentamente sujeitos os trabalhadores da função pública e os reformados e face ao agravamento dos impostos sobre o rendimento do trabalho, os analistas admitem que os sinais de retoma económica estão a registar-se e todo este sacrifício que está a ser imposto aqueles que foram lançados no limiar da pobreza, vão ser por estes reconhecidos como tendo sido fundamentais para tirar o país da crise e num gesto de profundo agradecimento as centenas de milhares de pessoas que viram os seus rendimentos substancialmente encurtados, vão nas próximas legislativas de 2015 voltar a votar no PSD e CDS, se calhar, embora não dito por esses analistas, mas acrescento eu ao seu pensamento, ainda em maior número de votos, logo atingindo uma percentagem superior aquela com que foram eleitos em 2011. Nada de mais errado na construção deste ponto de vista por parte dos analistas que nos seus artigos de opinião encaram a possibilidade de Pedro Passos Coelho poder vir a ter um segundo mandato pelos excelentes serviços prestados a Nação. Mas desenganem-se tais senhores que assim se exprimem aos quais sugiro venham contar com a gente que está a ser violentada por este governo que de imediato, alteram a sua opinião.

Depois de ter ouvido esta noticia hoje num telejornal reconfirmei a conclusão que já havia tirado

É sem dúvida esta o País que temos. Foi referido que um dos blogs que presentemente é mais visitado que confesso achei tão caricata a preferência dos visitantes que tão pouco anotei o nome, mas que afinal se limita a fazer publicidade.

Este meu blog quando lhe dei corpo já existia na blogosfera uma vastidão de blogues sendo que na altura e durante muito tempo o Abrupto do José Pacheco Pereira era o que registava maior número de visitantes, na ordem de meio milhão diáriamente, o que sem dúvida o colocava no topo da preferência de quem, navegando na net gostava de leitura com qualidade e a abordagem dos temas lhes despertava interesse e curiosidade. Logo a seguir ao registo do maior número de visitantes na blogosfera, havia alguns outros que também tinham algum interesse mas que não passavam de meros instrumentos da política da direita para atacar o inimigo escolhido que era o PS.

Mas na altura e já lá vão mais duma década de existência da blogosfera, os então blogueres não se dedicavam a publicitar fosse o que fosse e bem pela contrário até repudiavam a ideia de fazer publicidade ao que quer que fosse porque a sua isenção era a palavras de ordem.

Mas pelos vistos este princípio que era defendido tanto quanto me lembro por uma imensidão de amigos que não se dispunham a servir-se do seus blogues para tirarem proveitos da publicidade, subverteu-se e de tal forma que agora os blogues que constituem a preferência dos internautas são aqueles que se dedicam a ganhar dinheiro através da publicidade, ou seja não têm qualquer outro interesse para além do comercial.

Conclusão, sinais dos tempos.

Quem como eu sempre interpretaram a blogosfera como um veículo para podermos exprimir as nossas opiniões e até denunciarmos situações de ilegalidade cometidas ao nível político ou de alguém no exercício dum cargo público cometer um crime, isso pelos vistos deixou de ser relevante. Importante agora é, termos uma blogosfera ao serviço de interesses económicos que, pelos visto são esses que merecem destaque nos serviços noticiosos das televisões.

Mais uma aposta da Toyota depois do sucesso que foi o lançamento do GT 86

Coupê desportivo da Toyota revelado no salão de Detroit
O Japão News – 15 de janeiro
 

Toyota Motor Corp revelou corajosamente o projetado FT-1 conceito coupê desportivo  no ano 2014 North American International Auto Show, em Detroit na segunda-feira de abertura. Toyota espera que o FT-1 vá atrair os jovens, em parte por causa de sua corrida de carros.

 

Toyota ainda tem que decidir se vai produzir um modelo comercial do FT-1. Ele atualmente vende apenas um modelo de carro desportivo, o 86, que foi desenvolvido em conjunto com a Fuji Heavy Industries Ltd.

Foi entretanto pelo 2º. ano consecutivo revelado que a Toyota é o primeiro fabricante mundial de automóveis, posição que ocupava antes do tsunami que se havia registado no Japão e lhe teria destruído complexos fabris.

 

Não sou eu que afirmo mas sim alguém que recolheu o dados para demonstrar a má aposta de algumas marcas de automóveis em certos modelos. O resultado um prejuízo demonstrado

Os 10 carros que têm mais custos perdidos em determinadas marcas 

por Daniel Murias 12 de janeiro de 2014

Marcas investem enormes quantias de dinheiro no desenvolvimento e fabricação de novos modelos.Obviamente, eles fazem isso com a intenção de torná-lo rentável. E para ser muito rentável. Apesar de toda a pesquisa de mercado e marketing que tomou a decisão final é sempre uma aposta. E isso pode dar certo ou errado. Há casos famosos, como o Renault Twingo ou o Ford Sierra, cuja aposta correu muito bem. O Twingo foi projetado para ser o primeiro carro para um público jovem. Ou então disse a comercialização Renault. Finalmente, foi o terceiro carro das famílias urbanas, um dos carros favoritos dos gauleses aposentados e com um sucesso atrevido nas áreas rurais. Vamos Dacia Logan foi uma hora antes e figurino. Finalmente, ele deixou bem a Renault. Mas havia mais ou menos falhas na industria.Algum som dessas falhas foram vistos chegando, enquanto um aparente sucesso esconde um poço sem fundo para os cofres da marca. Bernstein Research publicou recentemente um estudo por Max Warburton e sua equipe, analista financeiro da Bernstein, onde listei os 10 carros que mais fizeram para suas empresas perdem dinheiro. Para o estudo, Warburton foi baseado em dados de produção do modelo (fornecido pelo fabricante) e, em seguida, calculou os custos fixos e investimentos em pesquisa e desenvolvimento (dados não fornecidos pelos fabricantes). Eles, então, calculada a margem de lucro que poderia dar a cada carro com base no seu preço de venda real (antes de impostos). A partir daí, passou a seguir. 10 – Renault VelSatis A última tentativa de Renault para entrar no segmento premium foi colonizada por um fracasso retumbante. Projetado por Patrick Le Quément, o carro encontrou-se com um dos propósitos de Le Quément, polarizar a atenção. As opiniões estavam divididas, alguns apreciando a ousadia das linhas, outros consideraram simplesmente horrendo. Lançada em 2001, a Renault esperou que a produção anual fosse de 50.000 unidades. Finalmente, eles foram 50.000 produzidos entre 2001 e 2009. Renault estimam que 1.200 milhões de euros perdidos na operação. Era um carro que foi vendido por 35.000 € passou para quase metade  €, 18.712 € quanto o  Renault VelSatis vendido. Uma pena, porque o carro tinha qualidades reais dinâmicas e iguais ou superiores no seu conforto aos rivais. 9 – Audi A2 carro após a primeira ASF concepet, alumínio Audi Space Frame, que era ninguém menos que o primeiro Audi A8, Audi voltou à carga com alumínio e Ideo o Audi A2 e querendo demonstrar a viabilidade de alumínio em ambas as extremidades do mercado. Hoje é considerada uma pequena jóia e um carro com antecedência ao longo do tempo, mas a realidade é que a Audi está preso a dedos A2. Obviamente, seu processo de fabricação complexa e, portanto, caro foi uma das principais causas das perdas causadas a Audi. De acordo com Bernstein Research, Audi perdeu 1,300 bilhões de euros na A2, perdendo € 7.532 por carro vendido entre 2000 e 2005 (a A2 tinha apenas 5 anos de idade para a venda). 8 – Renault Laguna com a terceira geração Laguna , lançado em 2007, a Renault, mais uma vez procurou lutar contra o trio alemão de premium. Sem sucesso. O carro também uma reminiscência da geração anterior. Apesar da confiança interior e reforçada de alta qualidade, o público viu muito perto da Laguna anterior. É tão pouco convincente para o cliente tradicional BMW, Audi ou Mercedes produto, e muito grande para o cliente de um Mégane, Laguna que saiu correndo público. Se há mercados importantes, como o Reino Unido, onde a Laguna foi retirado de venda. Com 30.000 unidades por ano, a Renault perde 3.548 €, ou seja, 1.500 milhões de euros. 7 – Jaguar X-Type X-Type é o modelo mais vendido na história da Jaguar. Apesar das 362 mil unidades vendidas, o X-Type é carregado quase à marca. Lançado em 2001, sob o controle da Ford, as vendas X-Type iria arrancar o BMW Série 3. O X-Type não cumpriu a sua missão por várias razões. A rede não sabia que um carro de menos de 100.000 euros, a ausência de um motor a diesel e variantes no início, mas depois de uma pausa, por exemplo. Além disso, clientes mais abastados reprovou seu parentesco com o Ford Mondeo. No final, em vez de vender 200 mil unidades por ano, foram citados, venderam 70.000. Isto levou a uma perda de 1,7 mil milhões de euros (4.687 € por carro). 6 – Bugatti Veyron com um preço de venda de 1,2 milhões de euros (1 milhão na época de seu lançamento), mais impostos é difícil de acreditar a marca perde dinheiro em cada carro que vende. O grupo Volkswagen estima vendas de 100 carros por ano (apesar de ser uma produção limitada a 300 unidades, não importa qual), mas foram 80 carros, um ano antes do colapso do Lehman Brothers. Atualmente ele é cerca de 40 carros por ano. Diferente série especial eo roadster são apenas uma maneira de trazer as vendas e manter a produção vivo. As perdas de 1,7 mil milhões de euros em Bernstein calculados que parecem pouco quando nos lembramos que não só Ferdinand Piëch tive que comprar a marca, também o castelo da família Bugatti e aumentar a fábrica. Além disso, todos nós nos lembramos das dificuldades de desenvolvimento do carro para a comercialização de vários anos de atraso. De qualquer forma, BugattiVolkswagen estava em um laboratório de tecnologia e Piëch capricho. Na verdade, considero-a VW semelhante ao de um investimento do programa de Fórmula 1. 5 – Mercedes Classe A A Classe A foi o primeiro tracção dianteira da marca com a estrela. Foi um forte investimento para o desenvolvimento. Sua plataforma foi projetada de modo que até tinha uma versão elétrica, o que nunca veio. Além disso, o teste de alce famoso, derrubando, assim, a Classe A, não ajudou as vendas decolaram. Perdas para o Mercedes Classe A foram de 1.700 milhões de euros (1,443 por unidade). O modelo atual, com sua plataforma MFA compartilhada com o CLA e GLA deve ser o oposto, um modelo muito rentável para Mercedes. 4 – Peugeot 1007 Desenvolvido a partir de uma idéia e um design Pininfarina, a Peugeot tinha grandes esperanças para o 1007. Eu queria transformá-lo em um ícone e revolucionar segmento graças urbanas ao seu corpo minivan e, especialmente, as portas de correr. Finalmente, foi um fracasso. Lançada em 2004, com um preço médio de € 18.000, a Peugeot tinha que abaixá-lo para 12.000 €, na esperança de vender alguns. Peugeot calculadas em uma produção de 150.000 a 200.000 unidades por ano na fábrica de Poissy, perto de Paris. Finalmente foram 75.000 unidades no primeiro ano e, em seguida, foi uma queda livre. Peugeot perdeu 1,900 bilhões de euros no total (15.000 € em 1007 vendeu cada). 3 – VW Phaeton Os franceses não foram os únicos a quebrar os dentes em uma tentativa de competir com a Mercedes, BMW e Audi. A própria Volkswagen também. O sucesso do Audi A8, Wolfsburg achava que eles também poderiam colocar um sedan representação no mercado. Com uma fábrica construída expressamente para o Phaeton em Leipzig, com a sua própria plataforma e motores enormes (V10 de 5.0 litros diesel e 6,0 litros W12 gasolina), a Volkswagen perdeu 2,000 bilhões de euros com o Phaeton. O Phaeton ficou longe da produção anual estimada de 50.000 unidades, o melhor ano foi de apenas 11.000 unidades. Volkswagen perdeu 28.101 € cada Phaeton vendido. disse e sabendo que o Bentley ContinentalPhaeton usa a plataforma, é provável que a Volkswagen assume deliberadamente uma parte dos custos de desenvolvimento do Bentley para a empresa britânica era rentável em termos contabilísticos. E é que todos os analistas concordam que a Volkswagen não tinha um plano de negócios para o Phaeton …Exceto, talvez, para aliviar a carga financeira de contas Bentley. 2 – Stilo Fiat Stilo Com a empresa italiana iria lutar a sério o rei do mercado europeu, o Volkswagen Golf. O carro tinha três estilos diferentes do corpo, novos motores e uma nova plataforma. O Stilo e seus derivados não são carros ruins, mas “o público não queria uma versão italiana de um carro alemão”, explicou no relatório. Lançada em 2001, a Fiat manteve uma política de preços agressiva, que alcançou os 180 mil unidades por ano nos dois primeiros anos, mas a Fiat tinha feito o seu pensamento investimento de 380 mil unidades por ano. No final, resultou em um buraco de 2.100 milhões de euros (2.729 € em cada carro). 1 – Smart ForTwo Não surpreendentemente, o topo do ranking, encontramos o Smart ForTwo primeira geração. A gestação inicialmente idealizado por Nicholas Hayek, o relógios Swatch próprio carro era longo e tedioso. De acordo com o relatório da Bernstein, Mercedes para comprar o projeto cometeu o erro de dá-lo a um grupo de jovens engenheiros que me empolguei e apenas “usaram o melhor” no carro, como se estivessem desenvolvendo um Classe S. A tecnologia utilizada é digno de um supercarro:. Célula de segurança em materiais compósitos, controle de estabilidade e sistema de tracção traseira, complexo e eficaz, etc Além disso, de acordo com Bernstein o fato de fabricar o carro em uma nova fábrica na França com alta custos não ajudar (embora o relatório não menciona que Mercedes marcou vantagens fiscais polêmicos e importantes os primeiros 5 anos). No final, o primeiro inteligente nunca alcançou a taxa de 200 mil unidades por ano como planejado Mercedes-Benz. O resultado é uma perda de refrigeração de 3.350 milhões de euros (€ 4.470 por carro vendido). [Fonte: Bernstein Research via AutomotiveNews]

Os incautos que se acautelem com este anuncio do sorteio de automóveis para contribuintes que exigem factura com o nº. de contribuinte

Num estado de direito seria suposto que quem desenvolve actividades, comerciais, industriais ou de serviços possuam uma contabilidade devidamente organizada e de acordo com as normas definidas pela autoridades fiscal à qual pomposamente agora lhe chamam aduaneira, como que a significar que tudo quanto gastamos é de origem importada,  um perfeito absurdo. Como estamos perante um enorme absurdo neste anúncio de que a autoridade aduaneira também dita fiscal vai contemplar os contribuintes que até por tomarem um simples café, habitualmente exigem factura, o incentivo motivador desse cuidado por parte dos contribuintes já anunciado é o sorteio de automóveis. Ora é sabido que a autoridades aduaneira e fiscal tem na sua posse uma significativa quantidade de automóveis alguns até de gama alta que foram confiscados aos seus proprietários por estes estarem em dívida com as suas obrigações fiscais. Eu pessoalmente não acredito que o governo se disponha a comprar automóveis ainda que pudessem ser os chamados utilitários, para sortear e oferecer aos contribuintes cumpridores deste apelo à autoridades aduaneira e fiscal. E por não acredito nessa possibilidade só encontro como possível a autoridades aduaneira e fiscal para se libertar da enorme quantidade de automóveis confiscados aos seus proprietários e face a estes não terem dado cumprimento ao prazo de pagamento estipulada para efectuarem os pagamentos das suas dívidas fiscais e assim libertarem os seus veículos da penhora, serão esses os automóveis que vão ser sorteados. Ou seja, tanto pode sair a um contribuinte premiado pelo sorteio um automóvel da gama média ou média alta, como até poderá sair um automóvel que já nem sequer circule, dependendo obviamente do valor da penhora em causa. E porque isto me permite congeminar, não me causaria qualquer espanto que num dos sorteios saísse um automóvel a um contribuinte contemplado e que este viesse a reclamar do facto do automóvel não estar sequer em condições de funcionar e lhe ser dito, que nos termos do regulamento do concurso se é que sequer ele vai ser elaborado, algo que pessoalmente tenho dúvidas a obrigação do sorteio é da entrega ao contemplado dum automóvel não tendo este que necessáriamente se encontrar em condições de funcionamento. Com esta quadrilha nada me surpreenderá relativamente a este sorteio tão repetidamente anunciado.


Arquivos

Central Blogs

congeminações

Central Blogs

Categorias

congeminações

  • 692,195 hits

4shared

Estou no blog.com.pt - comunidade de bloggers em língua portuguesa
Listed on BlogShares
Powered by BannerFans.com
Twingly BlogRank

twitter

congeminacoes

  • RT @fernando_cabral Blogger da Geórgia explica ataque ao twitter http://bit.ly/Oybo5: Fica assim provado que os russos são uns tipos porreir 7 years ago
  • não a favoreceu. Bem longe disso. 7 years ago
  • Isto por aqui está desinteressante, ninguém aborda ninguém, por falta de tema desafiante, adeus e passem muito bem 7 years ago
  • Será que a ideia de rasgar, vai contemplar o plano tecnológico, para que Portugal possa ficar, mais atrasado no resultado lógico 7 years ago
  • a compra de de tamiflu que nem sequer está aconselhado para combater esta estirpe 7 years ago

Follow me on Twitter