Através das pesquisas que fiz vou tentar demonstrar o índice do roubo no preço dos combustíveis a que estamos sujeitos pelas empresas de distribuição

Em 1977 o governo do PS fixou o preço dos combustíveis nestes valores e já nesta altura os tão propalados impostos sobre os mesmos já se praticavam.

Série I

Resolução 210-A/77

Diário da República (PDF)

Presidência do Conselho de Ministros – Gabinete do Primeiro-Ministro

26 de Agosto de 1977

Fixa os novos preços de vários combustíveis e estabelece medidas de apoio técnico e financeiro aos consumidores de combustíveis

Resolução nº 210-A/77

A desvalorização do escudo verificada em fins de Fevereiro do corrente ano, acrescida da continuação do processo inflacionista e do agravamento do preço de alguns petróleos brutos, verificado em meados do ano, ainda não foi repercutida nos preços de venda dos diversos combustíveis.

Este facto, aliado a uma aceleração no consumo interno dos mesmos combustíveis, tem contribuído para agravar significativamente o saldo negativo da balança de pagamentos, o que obriga a reforçar as medidas de austeridade que o Governo tem vindo a implementar no campo da energia.

Nestas condições, os preços de alguns combustíveis são aumentados, sendo de notar que os novos preços do gasóleo e do fuelóleo, combustíveis essencialmente ligados às actividades industriais, se mantêm, mesmo com estes aumentos, aos níveis mais baixos verificados na Europa.

No que se refere ao fuelóleo, para incentivar a economia no seu consumo, instituem-se apoios premiando as realizações que conduzam à sua poupança.

O Conselho de Ministros, reunido em 25 de Agosto de 1977, resolveu:

  1. 1 – Preços dos combustíveis líquidos:São fixados, para vigorarem no continente e ilhas adjacentes a partir das 0 horas do dia 26 de Agosto de 1977, os seguintes preços de combustíveis:

    Gasolina I. O. 98 RM:

    26$00 por litro, fornecida nos postos abastecedores do continente e ilhas adjacentes.

    Gasolina I. O. 85 RM:

    23$00 por litro, fornecida nos postos abastecedores do continente e ilhas adjacentes.

    Petróleo:

    6$00 por litro, fornecido no continente e ilhas adjacentes, quer a granel, quer em taras, nos postos de revenda.

    Gasóleo:

    7$50 por litro, fornecido no continente e ilhas adjacentes, nos postos de abastecimento, quer a granel, quer em taras.

    À Companhia dos Caminhos de Ferro Portugueses será fornecido a 7$00 o litro, mas, quando as entregas se verificarem nos armazéns de Lisboa e Porto das companhias distribuidoras, será reduzido o diferencial de transporte legalmente em vigor para aqueles distritos.

    Fuelóleo:

    3$30 por quilograma, fornecido a granel nas instalações das companhias distribuidoras em Lisboa, Matosinhos e Ponta Delgada. Para a Companhia dos Caminhos de Ferro Portugueses, a Electricidade de Portugal – EDP, a Empresa Insular de Electricidade e a Empresa de Electricidade da Madeira mantêm-se os preços fixados pela Resolução do Conselho de Ministros nº 11-A/77, de 20 de Janeiro de 1977.

  2. 2 – Apoios técnico e financeiro aos consumidores de combustíveis:2 -1 – O Ministro da Indústria e Tecnologia poderá autorizar a concessão de bónus, para consumos de fuelóleo superiores a 1000 t anuais, desde que os consumidores respectivos provem estar a trabalhar com o máximo de eficiência na utilização desse combustível.

    2 -2 – Para se habilitarem ao referido bónus, devem os interessados apresentar o seu pedido, devidamente justificado e documentado, à respectiva companhia distribuidora, que o remeterá à Direcção-Geral dos Combustíveis devidamente informado.

    2 -3 – O valor dos parâmetros a considerar para a fixação dos bónus, bem como as datas de apresentação dos pedidos, serão definidos pelo Ministério da Indústria e Tecnologia, através do Ministro da Indústria e Tecnologia.

    2 -4 – Os encargos financeiros resultantes da concessão dos bónus serão suportados pelo Fundo de Abastecimento, para o que devem ter prévio cabimento no seu orçamento, com base em propostas apresentadas pela Direcção-Geral dos Combustíveis e aprovadas pelos Ministros das Finanças e da Indústria e Tecnologia.

    2 -5 – As Secretarias de Estado da Energia e Minas e do Orçamento, em cumprimento do nº 4 da resolução do Conselho de Ministros nº 11-A/77, de 20 de Janeiro, procederão, no prazo de trinta dias, à reformulação do esquema de apoio técnico e financeiro aos consumidores industriais de combustíveis, publicado no Diário do Governo, 1.ª série, nº 78, de 1 de Abril de 1976.

    Presidência do Conselho de Ministros, 25 de Agosto de 1977. – O Primeiro-Ministro, Mário Soares

  3.     Entretanto os preços do barril do petróleo foram registando aumentos conforme a seguir se indicam apesar de em 1977 o custo estar nos 20 dólares.
  4. De 2 dólares em 1970 a 140 em 2008: quatro décadas de alta do petróleo

    NOVA YORK, 26 Jun 2008 (AFP) – O preço do barril do petróleo que chegou a ser cotado por mais de 140 dólares durante a sessão, tanto em Nova York como em Londres, era de menos de dois dólares em 1970.

    Os preços do barril, dispararam nos últimos anos, depois de oscilarem durante quase 40 anos, acompanhando os movimentos de altas e baixas do dólar, numa escalada que também resultou num aumento desenfreado do consumo, sobretudo na China e na Índia, e em pressões especulativas.

    Segue a cronologia, em dólares, da evolução dos preços da commodity no mercado dos EUA:

    – 1970: o petróleo saudita é fixado a US$ 1,80 o barril, segundo dados do Departamento de Energia dos Estados Unidos.

    – 1974: o preço de compra para as refinarias passa dos US$ 10 o barril, após o primeiro choque do petróleo (Embargo da Opep durante a guerra do Yom Kippur).

    – 1979: o petróleo importado supera os US$ 20, imediatamente após a explosão da Revolução iraniana, que provoca o segundo choque do petróleo.

    – 1980: o petróleo custa às refinarias mais de US$ 30 pela primeira vez e sobe até US$ 39 no início de 1981, em plena guerra Irã-Iraque.

    – 1983: as cotações do petróleo começam no New York Mercantile Exchange (Nymex).

    – Fim de setembro-começo de outubro de 1990: as cotações atingem rapidamente a cotação de US$ 40, antes da Guerra do Golfo, mas recuam.

    – Maio de 2004: a cotação passa dos US$ 40 no mercado nova-iorquino.

    – Setembro de 2004: com o mercado preocupado com o abastecimento, a cotação passa dos US$ 50.

    – Junho de 2005: o barril passa dos US$ 60.

    – Finais de agosto de 2005: a cotação chega aos US$ 70, quando o furacão Katrina castiga o Golfo do México.

    – 12 de setembro: o barril de “light sweet” passa dos US$ 80. O mercado está preocupado com a situação das reservas estratégicas americanas.

    – 18 de outubro de 2007: os preços passam dos US$ 90 nas operações eletrônicas.

    – 26 de outubro: o barril passa dos US$ 92 devido às ameaças de intervenção militar turca no Iraque e novas sanções dos EUA contra o Irã.

    – 29 de outubro: a commodity chega a US$ 93 devido à redução temporária da produção mexicana provocada pelo mau tempo.

    – 31 de outubro: os preços chegam a US$ 95 após uma forte queda das reservas americanas e a decisão do Federal Reserve de voltar a reduzir suas taxas de juros.

    – 6 de novembro: o temor de um novo recuo das reservas americanas leva o preço a US$ 97 o barril.

    – 7 de novembro: o barril passa dos US$ 98.

    – 21 de novembro: o petróleo chega aos US$ 99,29 em Nova York.

    – 27 de dezembro: o preço do petróleo recua e fica em torno dos US$ 95, mas volta a subir no fim do mês a mais de US% 97 após o assassinato da líder da oposição e ex-primeira-ministra paquistanesa Benazir Bhutto.

    – 2 de janeiro de 2008: o petróleo chega a US$ 100 o barril.

    – Março de 2008: depois de uma pausa, o barril volta a subir concomitantemente com a queda do dólar, para alcanzar 105 dólares no dia 6 de março, e 111 dólares no dia 13 de março. O cru volta a cair abaixo dos cem dólares no final do mês.

    – Abril 2008: animado com a baixa das reservas americanas, a manutenção do status quo por parte da OPEP e, sobretudo, com a baixa do dólar, que roça 1,60 por euro, o barril quebra um recorde por dia: 112 dólares no dia 9 abril, 113 dólares no dia 14 de abril e, finalmente, 115 dólares no dia 16 de abril.

    – 6 de maio de 2008: após uma pausa temporária graças a uma alta do dólar, a cotação do cru retoma sua escalada e supera a barreira dos 120 dólares.

    – 21 de maio de 2008: os preços do petróleo superam pela primeira vez a barreira dos 130 dólares em Nova York e Londres, alcançando 133,82 dólares nos Estados Unidos, devido a temores sobre uma possível escassez da oferta num contexto de aumento da demanda e de desvalorização do dólar.

    – Maio de 2008: depois de uma baixa temporária causada por uma recuperação do dólar, a cotação do petróleo volta a subir por um conjunto de fatores, incluindo novas perturbações na produção na Nigéria. O barril supera os 120 dólares em 5 de maio, os 125 no dia 9 de maio, os 130 no 21 e os 135 no 22.

    – Junho de 2008: após voltar ao patamar dos 122 dólares conduzidos por um breve movimento de correção, os preços disparam, ganhando 16 dólares em dois dias, após uma crise de desvalorização do dólar. O barril bate um novo recorde em Nova York no dia 6 de junho, sendo negociado a 139,12 dólares durante a sessão. No fechamento ficou em 138,54 dólares.

    – 26 de junho, o presidente da Opep prevê que os preços possam alcançar até 170 dólares no verão boreal. As cotações dispararam e superaram pela primeira vez o teto dos 140 dólares durante o pregão.

  5. A Pordata publicava um gráfico com os preços dos combustíveis de acordo com o aumento do preço do barril de petróleo  e em 2000 o preço por litro era este
    2000, 0,91, 0,87, 0,90, //, 0,68, 0,27, 0,86, 1,02, 0,92. e em 2014 a Pordata dá-nos a indicação com o preço do barril a 14o dólares dos seguintes preços por litro de combustível
    Gasolina super 1,68€  Gasolina s/chumbo 1,52€ e gasóleo rodoviário 1,30 €. Isto como se refere com o teto fixado pela OPEP nos 140 dólares
    Presentemente o preço do barril do petróleo está a ser negociado abaixo dos 50 dólares, mais propriamente a 48 dólares ou seja ao mesmo valor que era praticado em 2004, ouviram bem. O custo do barril de petróleo tem o mesmo valor do que há 11 anos atrás. Ou seja em 2004, eram estes os preços praticados:
    Gasolina super 1,09 Gasolina sem chumbo 1,03 e gasóleo rodoviário 0,79
    Actualmente mesmo no postos de abastecimento ditos como mais baratos o custo :
    Palmela Gasolina 95 1,1140€ 2015-03-08 11:00
    Electrolandia Gasolina 98 0,8200€ 2015-06-23 10:55
    Posto Toptire 1 Gasóleo 1,0910€
    Ou seja estando como anteriormente refiro o preço do barril do petróleo exactamente ao mesmo preço de que era praticado em 2014, neste momento estamos todos quantos utilizamos automóveis a diesel a pagar mais 30 cêntimos por cada litro de gasóleo, a mais do que em 2004, com o preço do barril de petróleo a custar o mesmo que hoje custa.
    Ora estamos ou não estamos a ser roubados?
    Claro que estamos e isso deve à esperteza saloia do José Manuel Durão Barroso então 1º. ministro de Portugal que resolveu liberalizar o preço dos combustíveis permitindo assim aumentar os lucros aos distribuidores.

0 Responses to “Através das pesquisas que fiz vou tentar demonstrar o índice do roubo no preço dos combustíveis a que estamos sujeitos pelas empresas de distribuição”



  1. Deixe um Comentário

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s




Arquivos

Central Blogs

congeminações

Central Blogs

Categorias

congeminações

  • 685,645 hits

Comentários Recentes

Antonio em Atenção consumidores a MEO 40…

4shared

Estou no blog.com.pt - comunidade de bloggers em língua portuguesa
Listed on BlogShares
Powered by BannerFans.com
Twingly BlogRank

twitter

congeminacoes

  • RT @fernando_cabral Blogger da Geórgia explica ataque ao twitter http://bit.ly/Oybo5: Fica assim provado que os russos são uns tipos porreir 7 years ago
  • não a favoreceu. Bem longe disso. 7 years ago
  • Isto por aqui está desinteressante, ninguém aborda ninguém, por falta de tema desafiante, adeus e passem muito bem 7 years ago
  • Será que a ideia de rasgar, vai contemplar o plano tecnológico, para que Portugal possa ficar, mais atrasado no resultado lógico 7 years ago
  • a compra de de tamiflu que nem sequer está aconselhado para combater esta estirpe 7 years ago

Follow me on Twitter


%d bloggers like this: