Arquivo de Outubro, 2015

Depois duma interrupção de 6 anos, voltou a realizar-se em Lisboa o Salão Automóvel que decorre de 31 de Outubro a 8 de Novembro

Estive lá hoje com o meu filho e um amigo e fotografei alguns dos modelos e marcas expostas neste Salão. Quando entramos a afluência era baixa mas foi-se compondo ao longo das quase 3 horas que demoramos a ver os automóveis expostos.

 

019 021 111

063 064 070 068 084 087 088 090 095 097 098 112 120

Vamos imaginar que este novo figurino político experimentado pelo PS, CDU e BE, se revele proveitoso para o eleitorado inclusivamente os abstencionistas

Este experimentalismo que está a ser tentado, entre o PS, CDU e BE, ainda ninguém sequer se lembrou, contrariamente ao que os comentadores ao serviço do poder de direita têm vindo a profetizar, resulte nesta nova legislatura. Ou seja o PS através do apoio parlamentar assegurado pelo BE e a CDU venha a surpreender pela positiva, quer a nível interno e ainda internacionalmente, uma vez que este figurino nestes 41 anos de democracia nunca foi experimentado. Estas três forças políticas se tal viesse a acontecer, o que só não acontecerá se não se empenharem para que tal aconteça, tão cedo em Portugal não haveria de novo forças da direita no poder e para além disso os três partidos beneficiariam em termos de apoio eleitoral, face à constatação por parte do eleitorado que afinal este entendimento tinha sido favorável à melhoria das condições de vida da população duma maneira geral e dos mais desfavoráveis em particular, não se concretizando a previsão dos profetas da desgraça que tentam diariamente através dos meios que dispõem na comunicação social de lançarem o pânico com a constante afirmação que esta novo figurino político não tem a mínima viabilidade na sua duração e que a queda do governo do PS irá inevitavelmente num cenário de eleições legislativas antecipadas favorecer a direita concedendo-lhe o eleitorado nessa altura maioria absoluta como retaliação pelo sucedido.

Mais uma experiência que estou a fazer e cujos resultados em breve revelarei

Picolinato de Cromo – Efeitos e Benefícios

Picolinato de cromo é um suplemento, em cápsula, que inibe o apetite por doces e um grande aliado nas dietas de emagrecimento.

Pessoas que fazem dieta podem se beneficiar dos efeitos do picolinato de cromo, já que quase todas as dietas têm algum tipo de restrição. A tentação é muito grande e algumas pessoas não resistem e quase sempre dão aquela fugidinha para comer um doce ou alguma guloseima.

O picolinato de cromo diminui essa vontade, muitas vezes descontrolada e ajuda a manter normais, os níveis de glicose no sangue.

Picolinato de Cromo, para que serve?

Ele potencializa a ação da insulina, cuja função é transportar a glicose presente na corrente sanguínea, para as células, que são transformadas em energia, evitando o aumento da reserva energética, que são as gorduras estocadas no organismo.

Benefícios do Picolinato do Cromo

O picolinato de cromo facilita a absorção da glicose, presente na corrente sanguínea, pelas células e evita que o pâncreas fique sobrecarregado em produzir insulina. Com uma menor taxa e açúcar no sangue, o risco de diabetes é menor.

A suplementação com picolinato de cromo auxilia na prevenção ao diabetes, ajuda na perda de peso e queima de gorduras.

Picolinato de Cromo emagrece?

O suplemento picolinato de cromo tem como função, ajudar no trabalho da insulina produzida pelo organismo, que é manter a taxa de glicose no sangue, em níveis normais.

Quem quer emagrecer pode utilizar o suplemento juntamente com a prática de exercícios físicos regulares e uma alimentação equilibrada. 

Alguns suplementos termogênicos, como a cafeína, podem ter sua ação potencializada, se usados juntamente com o picolinato de cromo, acelerando o processo de emagrecimento.

Picolinato de Cromo, efeitos colaterais

O cromo, apesar de ser um nutriente essencial ao bom funcionamento do organismo, pode causar alguns efeitos indesejáveis, se for ingerido em doses acima do indicado. Alguns efeitos são:

Picolinato de Cromo, como tomar?

A dosagem normal recomendada é de 25 a 35 microgramas “mcg” por dia, distribuídas entre as três principais refeições.

Devido a esses efeitos e benefícios, o picolinato de cromo pode ser de grande ajuda em qualquer dieta.

 

Nessa altura para que servirão as cartas de condução

Motor planeia vender carros com piloto automático em 202
Honda desenvolveu uma tecnologia proprietária chamada “Sensing”, que processa os dados capturados por câmeras e radares construídos
• EFE
• Tóquio
ATUALIZADO 2015/10/21 04:45
A montadora japonesa Honda Motor planeia vender carros com condução automática para 2020, tal como os seus dois principais concorrentes japoneses, Toyota e Nissan, de acordo com o jornal hoje à frente do Nikkei.
Honda desenvolveu uma tecnologia proprietária chamada “Sensing”, que processa os dados capturados por câmeras e radares instalados em veículos e capazes de executar automática e evitar colisões com outros veículos ou obstáculos de travagem, bem como atropelamento de peões.
O objetivo da empresa com sede em Tóquio é aperfeiçoar este sistema para comercializar carros que podem funcionar de forma autónoma por estrada até 2020, fontes da empresa disse que o negócio japonês disse diariamente.
Assim, o terceira maior fabricante de automóveis japonês seguiria Toyota e Nissan, que já anunciaram seus planos de comercializar estes veículos até 2020.
Os EUA gigante General Motors, trabalhando com a Honda no desenvolvimento de novas tecnologias baseadas em sistemas de células de combustível e de armazenamento de hidrogênio, também pretende vender carros com piloto automático 2017.
Ambas as empresas estão actualmente a estudar a possibilidade de alargar a sua cooperação para o campo de condução automatizada, conforme revelado pelo presidente da Honda Motor, Takahiro Hachigo, em uma entrevista publicada na sexta-feira pelo Nikkei.
Toyota Motor introduzido no início deste mês seu sistema de piloto automático deverá estar disponível no Japão por volta de 2020, com o nome companheiro de equipa Mobility Concept carro, que quando ativado o acesso a uma auto-estrada, dirigindo de forma autónoma pela estrada até alcançar a saída que lhe foi dito anteriormente.
Nissan Motor, por sua vez, anunciou no ano passado para introduzir as funções de condução automatizados em seus carros em 2016, como parte de seu plano para comercializar a primeira gestão de veículos totalmente autônomos em 2020.
O Ministério dos Transportes do Japão e inclui no projeto de rodovias em todo o país para trabalhar em conjunto com os sistemas de condução automática para a próxima década.

Os eleitores influenciáveis e os seus manipuladores da comunicação social continuam a insistir que reconduziram o governo

Se nos lembrarmos da ignorância demonstrada por grande parte de jovens e adultos instados pelas reportagens de televisão chegamos à conclusão que a ignorância neste  País,  apesar do aumento significativo de licenciados, continua a revelar um índice preocupante. Não valerá sequer a pena referir alguns dos dados revelados por reportagens televisivas desde “vocês vão votar na coligação” e a resposta era “Deus nos livre” a seguir à pergunta e na PAF, isso sim ou então pode ser uma hipótese a encarar. Mas o rol de indicadores de ignorância deste povo a nível político e da própria interpretação da democracia é de pasmar. Muita gente pensa erradamente que as eleições legislativas se destinam a escolher um governo e por isso alguns dos que repudiaram a ideia de votar na coligação, terão votada na PAF porque foi sem dúvida a artimanha usada por esta coligação de trafulhas políticos. Ou seja a par da propaganda intensiva da comunicação social a favorecer os partidos da coligação e a ignorância gritante de muita gente aliada à intensa cobertura mediática da prisão de Sócrates cujo julgamento em praça pública é um dado adquirido mas que condenação judicial continuaremos à espera que aconteça todo este enredo servir para garantir a vitória da coligação, não por qualquer demérito de António Costa porque a manipulação sistemática por parte da comunicação social junto dos eleitores influenciáveis foi mais do que demonstrativa. Mas a margem da vitória obtida pela PAF não é suficiente para lhe garantir a sustentabilidade tão necessária para poder governar visto que os assentos obtidos no parlamento são inferiores ao conjunto dos deputados dos partidos da oposição. E apesar do senhor que está prestes a deixar o Palácio de Belém, para bem de todos aqueles que nunca apreciaram o seu desempenho no exercício das altas funções para que foi escolhido por menos de dois milhões de votantes, ter incumbido Passos Coelho para iniciar contacto com as outras forças políticas o que neste caso e como sempre se resumia ao 2º. partido mais votado o PS, foi convidado para negociarem, só que Passos Coelho sempre referiu que nunca iria governar com o programa do PS, subentendendo-se que não alteraria o programa da coligação ao aceitar medidas propostas pelo programa do PS. E obviamente perante esta realidade não seria possível a António Costa qualquer entendimento com a coligação, uma vez que esta pretendia apenas e só que Costa aceitasse o programa deles. Esta é a realidade dos factos e tudo quanto têm afirmado os representantes dos dois partidos da coligação não passa de mera fantochada, de resto procedimento a que eles já se habituaram há bastante tempo. E tal como António Costa referiu ontem na entrevista que concedeu à TVI não é verdade que ele queira ser governo à força, senão encontrar do lado dos interlocutores os representantes da CDU e do BE, compromissos que lhe garantam um governo estável, para ser alternativa à coligação. Se tal não foi conseguido o PS abstêm-se no Parlamento aquando da votação do orçamento para 2016. Depois da entrevista de ontem de António Costa, julgo que os fantasmas que manipuladores da comunicação social continuam a soltar não têm nenhum fundamento nem credibilidade e se quam estiver minimamente atento perceberá que tudo isso não passa duma contínua propaganda que visa, como de resto aconteceu na campanha eleitoral trazer ao colo os partidos da coligação. 

Garantir a vitória de Marcelo Rebelo de Sousa antes até do início da campanha para as presidenciais parece-me no mínimo delirante

O delírio dos apoiantes da direita, quer comentadores quer jornalistas é visível face à vitória previamente anunciada de Marcelo Rebelo de Sousa ás eleições presidenciais. Como é sabido vão participar nesta corrida 14 concorrentes e esse facto merece uma reflexão isenta e desapaixonada, pelo que é isso que vou tentar fazer. Apesar de Marcelo Rebelo de Sousa levar a dianteira na corrida que lhe é assegurada pelas suas homilias dominicais na TVI no comentário político o que por isso granjeou alguns simpatizantes não me parece que isso lhe possa garantir à partida a tal vitória previamente anunciada. O anunciado recém candidato do PCP, vai obviamente recolher os votos de todos os militantes e simpatizantes do partido não passando pela cabeça de ninguém que outro destinatário os tenha muito menos Marcelo Rebelo de Sousa. O PS por seu lado tem três candidatos, sendo Henrique Neto aquele que se apresentou primeiro na corrida e deve ficar mal colocado em termos de votação. A ala direita do PS votará em Maria de Belém e a ala esquerda escolherá obviamente Sampaio da Nóvoa. Os demais candidatos terão votações inexpressivas  No entanto esta divisão de votos não me parece que possam logo na primeira volta assegurar a Marcelo Rebelo de Sousa uma margem que lhe permita vencer na primeira volta da eleição. Na segunda volta naturalmente que os candidatos que se irão confrontar não terei dúvidas que será Sampaio da Nóvoa contra Marcelo Rebelo de Sousa. Neste confronto e porque toda a comunicação social levará ao colo Marcelo Rebelo de Sousa, como de resto já se está a verificar,  esta mobilização em torno dele,  com toda a propaganda levada até à exaustão influenciará certamente o eleitorado de direita. Mas não creio que nenhum eleitor afecto ao PS, ao PCP e ao BE, vote em Marcelo Rebelo de Sousa. E porque tendo em vista a recente eleição que colocou no parlamento uma maioria de esquerda, com uma margem significativa, não me parece que a vitória tão delirantemente anunciada pelos comentadores e jornalistas ao serviço da direita se venha a concretizar, até porque seria substituir aquele que ficará na história como o pior Presidente da República, por outro muito semelhante.

Assim os eleitores quiseram que fosse. A coligação de direita vitoriosa está refém do PS para poder governar

É de rir à gargalhada os debates que assistimos nas televisões sobretudo com a participação dos jornalistas ao serviço do sistema ainda instituído. E como não têm argumentos válidos, tentam confundir quem os escuta. Já se esqueceram quando o governo minoritário do PS liderado por Sócrates submeteu à votação o PEC IV os partidos da direita não tiveram dúvidas nenhumas em inviabilizarem a sua aprovação e em consequência o governo socialistas caiu. Os jornalistas neste caso e os representantes da direita não tiveram dúvidas que o interesse nacional tinha sido este e a dívida passou de noventa e tal por cento para mais de cento e trinta por cento em que agora se encontra. Estamos todos lembrados que nos últimos dias da campanha quer Paulo Portas quer Passos Coelho atacaram ferozmente o PS e inclusivamente assustaram o eleitorado algum do qual por misso neles votou, que se o PS ganhasse as eleições o país retrocederia e teríamos outro resgate. Ou seja sempre no uso da repetida mentira, conseguiram assim ganhar as eleições mas não com a margem que os possibilite governar. A Constituição da República Portuguesa, mesmo aos olhos dum qualquer ignorante é bem precisa quando à definição duma decisão tendo por base a maioria parlamentar existente. A CDU através de Jerónimo de Sousa já se comprometeu viabilizar um governo do PS e na segunda feira o BE certamente o fará, dado que após o resultado eleitoral a sua líder se manifestou disponível para o garantir. Obviamente que, apesar dos jornalistas ao serviço de direita e comentadores insistirem que se pretende fazer uma coligação à esquerda o que na opinião deles é impensável, estão a tentar enganar quem os ouve, porque a CDU ao afirmar que viabiliza um governo do PS não se irá coligar nem com ele formar governo, tal como acontecerá muito provavelmente com o BE. Ou seja o PS acertaria com estes dois partidos os principais pontos de convergência governativa, mas obviamente que governaria com o seu programa, este obviamente ajustado aos acordos que fará com a CDU e o BE. Tudo isto absolutamente compreensível aos olhos de qualquer cidadãos atento ás verdadeiras intenções dos partidos com maioria parlamentar. Os comentadores como se assiste estão salvo algumas honrosas excepções a fazer o jogo da coligação. Prefeririam que o PS viabilizasse o governo da coligação e quando estes ultrapassassem nas suas medidas o que com eles fosse concertado de imediato o governo caía e se fossemos para eleições antecipadas certamente que o eleitorado castigaria o PS no resultado que obteria. Mas o PS tem também a possibilidade de jogar com esse trunfo. Ou seja, com a CDU e BE acerta as principais linhas de governação executando o seu programa se ambos os partidos a dada altura conjuntamente com a coligação fizeram cair o governo do PS, havendo necessidade de realização de eleições antecipadas, disporá das mesmas motivações por parte do eleitorado para ganhar de seguida as eleições. Toda a gente já percebeu que apesar da invocação do interesse nacional por parte da coligação, isso não passa de mera teoria porque o PS não tem nem deve fazer fretes à direita depois de tudo quanto esta tem feito ao PS, sem a mínima contemplação. Os assentos no parlamento estão maioritariamente preenchidos por deputados da esquerda e à luz da Constituição é daí que deverá emergir o governo.


Arquivos

Central Blogs

congeminações

Central Blogs

Categorias

congeminações

  • 694,875 hits

Comentários Recentes

Fátima Sousa em O Infarmed retirou a compartic…

4shared

Estou no blog.com.pt - comunidade de bloggers em língua portuguesa
Listed on BlogShares
Powered by BannerFans.com
Twingly BlogRank

twitter

congeminacoes

Follow me on Twitter